.

.

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

“Teatro dos Vampiros” na Petrobras por Tosta Neto, 26/11/2014

Tosta Neto (Escritor e Historiador) - Colunista do Outro Olhar

    Dos subterrâneos da derme dos seres vivos até o âmago férreo das engrenagens, a energia é a força indispensável. O movimento implora por esta força, cuja necessidade precede a existência de todas as coisas, além de ser uma mola propulsora para o desenvolvimento de qualquer economia. O ser humano sempre teve uma gana insaciável por energia, sendo que sua aquisição é tema frequente no teatro trágico das nações.
    Com a Segunda Revolução Industrial, no século XIX, o petróleo conquista o papel de ator principal na dinâmica do progresso econômico. Famintas pelo “ouro negro”, as potências capitalistas vasculharam-no nos palcos mais recônditos da Terra. No século XX, o Brasil entra em cena, culminando na fundação da Petrobras em 1953 pelo enigmático presidente Getúlio Vargas, onde o lema foi propagado pelas ondas do rádio: “o petróleo é nosso”. Em questão de décadas, a Petrobras se transformou em uma das maiores empresas do mundo, orgulho do Brasil e símbolo da soberania nacional.
    Neste nefasto ano de 2014, uma investigação encabeçada pela 13ª Vara da Justiça Federal do Paraná sob a batuta do competente juiz Sérgio Moro, com o objetivo de desarticular uma quadrilha de doleiros, desvelou um esquema de propina envolvendo diretores da Petrobras, empreiteiros e políticos da base governamental. Conforme o avanço das investigações descobriu-se o desvio de cifras bilionárias; uma quantia vultosa de dinheiro que concede ao “Petrolão” o status de maior escândalo de corrupção da história do Brasil, quiçá, da história do mundo ocidental.
    A Petrobras pertence ao povo brasileiro, por conseguinte, nenhum grupo político deve apropriar-se dela para se perpetuar no poder. Explicitamente, a Petrobras está sendo sugada por uma malta de vampiros sedentos por dinheiro público, seres que se assemelham a um bando de hienas na carcaça. Coitadas das pobres hienas, comparadas com estes vermes que corroem as entranhas da Petrobras. O “Petrolão” é uma vergonha imensurável, o ápice da corrupção no Brasil, o descalabro do partido político que nasceu sob o amparo da esperança e da igualdade social. Em comparação ao vendaval do “Petrolão”, o “Mensalão” não passa duma mera brisa. Infelizmente, o Lech Walesa Tupiniquim e a “Coração Valente”, instigados pela inocência e por intenções singelas, não perceberam este assalto à Petrobras.
    O “Petrolão” é mais um exemplo da confusão que há no nosso país entre o público e o privado, assim, aquilo que é público pode ser roubado, destruído, vilipendiado e usado para fins particulares. Voltando ao parágrafo anterior, o Lech Walesa Tupiniquim é intitulado como o “presidente do povo”, todavia, talvez seja a mãe dos empreiteiros: “nunca antes na história deste país”, as empreiteiras lucraram tanto... Se o Brasil fosse um país norteado pela seriedade, essas vampirescas empreiteiras seriam expurgadas de todas as obras públicas. O “Petrolão” é e será uma chaga impagável na enciclopédia do século XXI, um esquema criminoso que personifica a bancarrota do sistema público-político do Brasil.  


Tosta Neto, 26/11/2014

Sobre o Autor:
Tosta Neto Tosta Neto é Escritor e Historiador, Colunista do Outro Olhar Amargosa.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

DEBATE ESQUENTA NO JORNAL DA CULTURA - Marco Villa e Airton Soares sobre Operação Lava Jato Petrobras

Marco Villa e Airton Soares debatem sobre Operação Lava Jato Petrobras
Segue os vídeos:
Vídeo 1


Vídeo 2

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Nova equipe econômica deve ser anunciada nesta quinta


A presidente Dilma Rousseff dedicou a maior parte desta terça-feira, 25, à discussão da formação da nova equipe econômica e as medidas de corte de gastos a serem adotadas para o segundo mandato. A previsão é de que o Planalto anuncie a nova equipe formada por Joaquim Levy, Nelson Barbosa e Alexandre Tombini na próxima quinta-feira, 27. Foram convocados para a reunião com a presidente Dilma, os ministros da Fazenda, Guido Mantega e da Casa Civil, Aloizio Mercadante, além de Levy, Barbosa e Tombini. Como a transição já está em curso, imediatamente após os nomes serem anunciados, Guido Mantega estará liberado. Na pauta, a formação da nova equipe, em vários escalões. A ideia da presidente é ao anunciar o nome do trio que comandará a politica econômica do País, e eles, em seguida, já mostrarem o novo grupo que trabalhará com eles. Dilma também tratou das medidas de controle fiscal que caberá à equipe anunciar. A presidente quer recuperar a credibilidade do governo e tentar acalmar os mercados. Caberá ao próprio novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, ao ser apresentado, fazer os anúncios com as medidas de contenção de gastos que o governo precisa adotar para ajudar a conter a inflação. Esta redução virá a partir de controle das despesas como a contenção da sangria de recursos, por exemplo, com seguro-desemprego, abono salarial e pensões especiais por morte. Leia mais no Estadão.

STF arquiva pedido do PT contra a revista Veja


O ministro Teori Zavascki, do STF, arquivou pedido do PT contra Veja. O partido queria a abertura de inquérito contra a revista para apurar o vazamento de informações atribuídas a Alberto Youssef, ouvido pela Polícia Federal em procedimento sigiloso de delação premiada. De acordo com a revista, o doleiro da Lava Jato disse no interrogatório que Dilma Rousseff sabia da corrupção na Petrobras.
Ouvido, o procurador-geral da República Rodrigo Janot opinara a favor do arquivamento da petição. Argumentara que não se sabe se o responsável pelo vazamento tem ou não prerrogativa de foro, pré-condição para ser processado no STF —“o que, por si só, impede a instauração de inquérito perante esta Corte.” O PT também solicitara a oitiva do repórter de Veja e o acesso ao depoimento de Youssef. Tudo arquivado

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Entenda por que proibir o uso de smartphones não é a solução para a distração dos seus alunos na sala de aula:



As tecnologias já fazem parte da sala de aula, não há como negar isso. No entanto, embora usar o Youtube e outras ferramentas online traga vantagens no processo de aprendizado dos seus alunos, é também visível que estas podem se tornar motivos para a distração. Para que este efeito colateral das tecnologias não afete o desempenho da classe no que diz respeito à compreensão dos conteúdos estudados, confira algumas dicas abaixo:


1 – Seus alunos são realmente multi-tarefas?
Muitos estudantes, quando são pegos pelos professores trocando mensagens com seus colegas, justificam sua atitude dizendo que são capazes de fazer mais de uma atividade ao mesmo tempo. Mas, você, na sua vida profissional e pessoal, já deve ter percebido que, ao tentar dar conta de mais de uma tarefa por vez, você acaba não fazendo nenhuma delas muito bem. Na verdade, seu desempenho cai bastante. Por isso, para que você consiga convencer seus alunos de que este não é um argumento válido, invista em atividades que exigem o foco dos estudantes, assim como o aprendizado ativo. Assim, gradualmente eles perceberão que você terá razão.

2 – Proibir aparelhos não é a solução
smartphone é um aliado dos alunos durante a aula, afinal eles podem complementar as informações transmitidas na sua exposição, por exemplo, procurando imagens e notícias na internet. Portanto, proibir o uso de aparelhos como esse não é uma solução para evitar a distração dos estudantes. Na realidade, ao instituí-la, você acaba privando que eles tenham a liberdade de expandir seus conhecimentos por conta própria. O ideal é que você consiga desenvolver atividades utilizando estas ferramentas digitais para que seus alunos percebam que tem em mãos um dispositivo que permite um aprendizado também autônomo.

3 – Não compartilhe todo seu material
Se você quer que eles prestem mais atenção na sua aula, você não pode disponibilizar todas as apresentações de Power Point que você montou, afinal você dá, em muitos casos, motivo para que eles não façam suas próprias anotações. O recomendável é que você compartilhe alguns dos seus materiaissim, como textos complementares. Mas evite fazê-lo com frequência de modo que você volte a conquistar o foco dos estudantes.


Em primeira eleição após revolução de 2011, Tunísia escolhe novo presidente


Os tunisianos foram escolher neste domingo (23) seu presidente pela primeira vez desde a revolução de 2011, eleições históricas para finalizar uma transição política de quatro anos e instaurar instituições duradouras e democráticas.

 "É um dia histórico, as primeiras eleições presidenciais na Tunísia com normas democráticas avançadas. Se Deus quiser, será uma grande festa eleitoral", disse o primeiro-ministro Mehdi Jomaa, um independente encarregado no início do ano de tirar o país de uma profunda crise política e organizar um calendário eleitoral. 

De acordo com informações de agência internacionais, cerca de 5,3 milhões de eleitores estão convocados a votar após as legislativas de outubro, cujo caráter democrático foi reconhecido pela comunidade internacional. 
Informações do G1

domingo, 23 de novembro de 2014

Sete meses após morte do filho, mãe de dançarino do Esquenta dispara contra Regina Casé


A morte do dançarino Douglas Rafael da Silva Pereira, conhecido como DG, voltou a dar o que falar sete meses após o rapaz ser encontrado morto com uma marca de tiro na comunidade do Pavão-Pavãozinho, em Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro.
Dessa vez, a mãe de DG, dona Maria de Fátima Silva, teceu declarações ofensivas contra a apresentadora do Esquenta, Regina Casé, programa no qual DG fazia parte. Durante uma mesa redonda na SerNegra (Semana de Reflexões sobre Negritude, Gênero e Raça), ela comentou sobre o tratamento dado pela imprensa à cobertura da morte do seu filho, afirmando que a polícia não deveria ser culpada pelo episódio.

Mãe de DG afirmou que Regina Casé é uma "farsa"
Dona Maria de Fátima revelou que a apresentadora e uma produtora do programa a orientaram a responder somente o que Regina Casé perguntasse e criticou o tratamento recebido nos bastidores do programa, queixando-se do camarim apertado, da comida oferecida e da falta de um serviço de beleza. Na sequência, disparou que Regina Casé era uma farsa e mentirosa, acusando a global de não ter a procurado até hoje.A mãe de DG ainda contou estar em posse de uma agenda escrita pela produção da atração com algumas orientações que deveriam ser seguidas durante as gravações, mas o que chamou mesmo a atenção foi que, na agenda, segundo Fátima, estaria escrita, pela própria Regina Casé, a seguinte revelação. "Nunca foi minha vontade fazer programa para pobre, nem para periferia. Minha vontade era de fazer vanguarda, mas o Boninho (diretor) não deixou".


Mais tarde, ainda mais exaltada, Maria de Fátima chamou a apresentadora de farsa pela segunda vez e de cretina. Confira abaixo um trecho da palestra, onde a mãe de DG dispara contra a apresentadora do Esquenta.
Reportagem iBahia

sábado, 22 de novembro de 2014

Ouça grátis as 100 maiores músicas do Jazz

Oi amantes do Jazz!
Ouça grátis as 100 maiores músicas do Jazz. Jazz é o estilo musical que possibilita o maior nível de improviso. Entre os artistas mais representativos do gênero estão Miles Davis, Duke Ellington, John Coltrane e muitos outros.
Em homenagem aos maiores nomes da escola, o portal internacional “Jazz 24″ preparou um setlist com as 100 maiores músicas de Jazz da história.
Sucessos como “Summertime” de Ella Fitzgerald, “What a Wonderderful World” de Louis Amstrong e “Watermelon Man” de Herbie Hancock estão incluídos na lista. Confira o setlist neste link.
Aproveite!
Fonte: Catraca Livre

9 cursos online grátis de Excel com certificado


Excel hoje é, sem dúvidas, um dos programas mais usados por empresas dos mais variados segmentos. Isso porque, além de muito versátil, o software tem vital importância para a elaboração deferramentas estratégicas, acompanhamento do planejamento e muito mais.
Muitos acham que o Excel serve apenas para criar tabelas. Porém, essa ferramenta tem recursos espetaculares que nos permite até criar pequenos sistemas para gerenciamento de estoques por exemplo. Sendo que para isso é necessário um conhecimento mais avançado de Linguagem de Programação. O Excel é utilizado até mesmo para Gerenciamento de Projetos!
Em geral, o Excel domina a indústria de produtos planilha com uma quota de mercado estimada em 90%. Pensando nisto, selecionamos 9 cursos gratuitos de Excel:
O Microsoft Excel 2003 é um software para criação de planilha eletrônica que faz parte do pacote Microsoft Office.
Para deixar o seu banco de dados muito mais eficiente, você precisa eliminar dados repetitivos, dividindo-o em várias tabelas relacionadas.
3 – Microsoft Excel 2003 – Avançado
curso Excel 2003 – Avançado apresenta um conteúdo mais complexo do Excel, como fórmulas e macros.
Excel 2007 é um programa, que faz parte do Pacote Office, utilizado para a elaboração de planilhas eletrônicas. O Excel constitui-se em uma poderosa ferramenta de auxílio à execução de trabalhos que envolvem cálculos matemáticos.
No curso Excel Básico, você teve uma visão de seus principais comandos, guias, opções e formatações. Agora, você conhecera novos elementos e mais funções disponíveis. Neste curso aprofundaremos algumas questões que podem tornar sua planilha ainda mais completa.
No curso de Excel Avançado, você aprenderá como organizar um banco de dados utilizando o conceito de relacionamento entre tabelas. Além disso, serão abordados recursos como o uso da importação de dados, cenários, segurança das informações, validação de dados, auditoria em células, funções, formulários personalizados, etc.
O Excel 2010 é um programa utilizado para elaboração de planilha eletrônica, constituindo poderosa ferramenta de auxílio à execução de trabalhos que envolvem cálculos matemáticos.
O Excel 2010 é um programa utilizado para elaboração de planilha eletrônica, constituindo poderosa ferramenta de auxílio à execução de trabalhos que envolvem cálculos matemáticos.
Nos cursos de Excel Básico e Excel Intermediário, o aluno tem uma visão dos principais comandos, guias e formatações fundamentais e trabalha com funções, gráficos entre outros recursos que facilitam o entendimento dos dados inseridos nas planilhas. Aprende também a  vincular pastas de trabalho, a criar fórmulas nas quais o resultado dependerá de determinados argumentos, a inserir imagens, criar e editar regras de formatação condicional, criar uma pasta modelo para uso posterior, entre outros recursos.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

OUÇA;No lugar da revolução, PT optou pela avacalhação. comentário de Arnaldo Jabor


O partido perdeu tudo o que tinha de grandioso e que foi conquistado com a adesão de nomes como Antônio Cândido e Sérgio Buarque de Holanda. Atualmente, só há pelegos que pensam em ficar no poder para sempre.
Ouça o comentário abaixo.

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Historiador Marco Antonio Vila comentando o Petrolão no Jornal da Cultura. 17/11/14


Comentário  sobre o Petrolão no Jornal da Cultura por Marco Antonio Vila; Bacharel e Licenciado em História, Mestre em Sociologia e Doutor em História. Professor do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal de São Carlos (1994-2013).

Veja o Vídeo Abaixo

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

"PT está envergonhado com a campanha que fez" afirma Aécio Neves em entrevista a rádio Jovem Pan - VEJA O VÍDEO


O convidado do programa “Os Pingos nos Is” desta quinta, dia 13/11, foi o senador e presidente nacional do PSDB Aécio Neves, que concorreu as eleições deste ano com a candidata reeleita Dilma Rousseff.
Logo no início de sua entrevista Aécio fez questão de ressaltar que as eleições marcaram a história de forma negativa. “Em uma democracia pressupõe-se respeito ao adversário, algo que não aconteceu durante todo o período eleitoral”. E completa: “Infelizmente este governo já começa com sabor de final de festa.
Segundo ele, o PT está envergonhado com a campanha que fez, afinal além das mentiras contadas, não há um projeto para o país. “É por esse motivo que a oposição precisa estar mais atenta do que nunca”, afirma Aécio em sua primeira entrevista concedida a um veículo de comunicação pós-eleições. VEJA O VÍDEO ABAIXO!

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Escola da Vida: denúncias de estupro na USP mostram que nenhuma instituição é invulnerável.




Não fosse a instauração de uma comissão para investigar estupro na USP, os casos poderiam ganhar níveis de anonimato que nos aproximam das notícias de países que praticam o estupro como parte da vida. Ouça a Reflexão sobre o assunto pelo filosofo Mario Sergio Portela na radio CBN



terça-feira, 11 de novembro de 2014

Marta Suplicy entrega carta de demissão do Ministério da Cultura a Dilma Rousseff

Marta foi uma das vozes do movimento 'Volta, Lula' dentro do PT no início do ano para que o ex-presidente fosse candidato nestas eleições. Desde então, o clima no partido foi considerado desconfortável.
No texto, ela deixou claro desconforto no governo e descontentamento com a gestão da presidente e a situação econômica do país. A ex-prefeita de São Paulo começou a chefiar a pasta em setembro de 2012 e vai retornar ao Senado. O mandato de Marta se encerra em 2018. A saída de Marta Suplicy do Ministério da Cultura pode precipitar o processo de saída coletiva dos ministros do governo Dilma Rousseff. Ouça abaixo comentário sobre este assunto direto do CBN 

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Filósofo Mangabeira Unger em sabatina ao Folha de S. Paulo em 06-11-2014

Para o filósofo Roberto Mangabeira Unger, 67, a corrupção não é o principal dos problemas brasileiros.
A afirmação foi dada em sabatina realizada pela  Folha nesta quarta-feira (5), cuja íntegra pode ser vista no vídeo acima.
                        Assista Abaixo 


Ex-ministro do governo Lula, quando ocupou a Secretaria de Assuntos Estratégicos entre 2007 e 2009, e professor da Faculdade de Direito de Harvard (EUA), Mangabeira disse que é preciso atacar a causa maior da corrupção, que é o financiamento das campanhas políticas. Ele defendeu o financiamento público em substituição ao privado, sobretudo o corporativo. Leia na Integra a Matéria do Folha de S. Paulo 

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Eis a questão: sou ou não sou nordestino? por Tosta Neto

Tosta Neto (Escritor e Historiador) - Colunista do Outro Olhar

    Ainda sob o calor do resultado das eleições, o ‘nosso’ país foi revolvido por comentários inter-regionais supostamente preconceituosos, cujas redes sociais foram o palco principal dum debate mais vazio que o próprio vazio. O Nordeste foi tachado como uma súcia de miseráveis e ignorantes, e o Sudeste, como uma caterva rica e opressora. Eu não desperdicei meu precioso tempo com uma coisa tão estéril.
    O Nordeste não deve ser colocado na condição de vítima. A moral que vitima o nordestino é uma moral tipicamente cristã, a qual obstrui a capacidade humana da transcendência, criando um rebanho de ovelhas e posicionando o “outro” enquanto carrasco e dominador. Por sinal, essa moral escrava é fundamental para perpetuar um grupo político no poder, pois o escravo precisa do senhor para protegê-lo, em alguns casos, este último recorre a métodos governamentais alicerçados no assistencialismo. O nordestino não é um coitadinho e oprimido. O nordestino não é vítima. Aliás, ninguém é vítima!
    Quem tem o mínimo conhecimento histórico sabe que a região nordeste foi o centro político-econômico do Brasil, do início da colonização até a crise da economia açucareira no século XVII e a consolidação da mineração no século XVIII. Quem estudou o Primeiro Reinado lembra-se da Confederação do Equador, união de algumas províncias nordestinas que tinha entre seus objetivos, a separação do Brasil. Pois é, as províncias supracitadas almejavam uma nação inspirada nas ideias republicanas, obviamente, uma nação livre do Brasil.
    Quem teve o imenso prazer de ler O Banquete recorda-se da narrativa de Platão sobre o nascimento do Amor (Eros), personagem que apresenta uma natureza dupla: a riqueza do pai (Poros) e a penúria da mãe (Penia). Onde houver riqueza, consequentemente, haverá pobreza, logo, não é de bom grado que uma região se autoproclame o baluarte da riqueza. Uma não existe sem a outra. Qualquer região do mundo tem a companhia dessas irmãs inseparáveis. 
    O tempo é impiedoso e, em breve, esse debate inter-regional será decapitado. Ademais, é uma bobagem retumbante insistir na contenda Nordeste versus Sudeste. Esqueçamos isso! A história nos aponta que as nações e os regionalismos são construções humanas e abstratas. Não existe Brasil! Não existe Nordeste! Não existe Sudeste! Não existe Argentina! O que existe é o planeta Terra! Lembrei-me duma frase da música “Conheço o meu lugar” do grande compositor Belchior: “Nordeste é uma ficção! Nordeste nunca houve!” Eis a questão: sou ou não sou nordestino? Respondo: não sou nordestino, não sou brasileiro, sou um “cidadão do mundo”. 

 Tosta Neto, 01/11/2014


Sobre o Autor:
Tosta Neto Tosta Neto é Escritor e Historiador, Colunista do Outro Olhar .

 
DBS. Tecnologia do Blogger.