terça-feira, 26 de maio de 2015

STF obriga governo a detalhar empréstimos bilionários do BNDES para a JBS/Fribo
Foto da internet

Uma importante votação aconteceu hoje no STF. Leiam a notícia no site de O Globo:

O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informe ao Tribunal de Contas da União (TCU) detalhes de operações financeiras de R$ 7,5 bilhões realizadas com o grupo JBS/Friboi. A instituição se recusava a repassar os dados, que seriam usados para subsidiar uma auditoria, alegando que a medida desrespeitaria o sigilo bancário do grupo. Os ministros concordaram que, como se trata de dinheiro público, o financiamento precisa ser submetido ao controle externo.

A decisão vale apenas para o caso específico, mas abre caminho para que outros processos semelhantes recebam o mesmo julgamento. Na última sexta-feira, a presidente Dilma Rousseff vetou artigo de uma lei que proibia o sigilo dos empréstimos e financiamentos concedidos pelo BNDES. Pelo entendimento do STF, as operações do banco devem ser transparentes.

Recentemente, a oposição protocolou pedido de abertura de CPI do BNDES. O Banco também está envolvido no motivo de abertura de investigação contra o ex-presidente Lula por suposto tráfico de influência internacional.
Notícia di site Implicante
Amargosa desponta como destino mais procurado para o São João 2015
Conheça a Fan Page do Melhor São João na Bahia

Confirmado, a cidade de Amargosa desponta como destino mais procurado para o São João 2015, segundo o levantamento publicado no portal São João na Bahia, a procura por pacotes de viagem para o período do São João está grande na principal agência de viagens especializada em produtos para os festejos.  De acordo com a sócia-proprietária da Veromundo Turismo, Lea Souza, o movimento de soteropolitanos em busca de viajar para curtir o São João no interior já é maior que o medido no mesmo período do ano passado.
Acesse o site da Veromundo  e conheça todos os pacotes





Crise petista: por Merval Pereira

Em meio à crise política que envolve o governo petista, coube a Marco Aurélio Garcia, assessor especial do Palácio do Planalto, fazer a mais realista análise sobre o momento político negativo por que passa o Partido dos Trabalhadores, que ajudou a fundar há 35 anos. 

Especialista em política externa, mas um dos mais importantes pensadores do PT, Garcia fez um duro alerta, sábado, durante o congresso estadual do partido, em São Paulo. 

“As classes dominantes estão em clara ruptura conosco, e, se não tomarmos cuidado, parte da nossa base social histórica também estará”, afirmou, talvez para espanto dos poucos militantes presentes. 

O próprio Marco Aurélio registrou com crueza: “Como fundador e alguém que militou 35 anos no partido, nunca vi uma reunião do PT tão vazia como esta, quando no passado se disputava um crachá. Isso é um sintoma grave de uma crise que nos atinge de forma objetiva e subjetiva”. 

O problema é que, se o diagnóstico está correto, a receita de Garcia para superar a crise está completamente equivocada, e serve só para aprofundá-la. Ele defendeu o retorno urgente do PT a seus “compromissos históricos” depois de superada a fase de ajuste fiscal. 

“Temos que propor, no imediato, que essas correções que estão sendo feitas do ponto de vista fiscal possam efetivamente permitir que, daqui a uns poucos meses, nós estejamos com esse problema resolvido e que possamos, então, aplicar políticas que são aquelas que vão garantir ao segundo governo Dilma uma qualidade, uma força, uma transformação importante”, complementou. 

Esqueçamos o fato de que, na sua análise, não existe uma só palavra sobre a crise moral que tomou conta do partido desde que o mensalão veio à tona, revelando uma manipulação política que distorce a democracia representativa. 

Só que, mesmo que o ajuste fiscal acabe prevalecendo no Congresso, demorará muito tempo para que a economia volte a crescer. Ainda mais se as restrições, que cada vez mais aparecem de setores petistas, limitarem seus efeitos nos próximos dois anos, que já estão prejudicados em termos de crescimento econômico.

Este ano teremos crescimento negativo que pode chegar a - 2%, e para 2016 o prognóstico, por melhor que seja, é de crescimento do PIB por volta de 1%. A média de crescimento do 1º governo Dilma, de 2011 a 2014, foi de 2,2% ao ano, e a perspectiva dos dois primeiros anos do novo mandato piora o que já era ruim.

Não há como um país que cresce a uma média dessas poder sustentar os programas sociais e ainda os investimentos necessários para um crescimento sustentável. 

Portanto, dificilmente o PT chegará em 2018 em condições de competitividade eleitoral, como já admitiu o próprio Lula, que não vê chances de concorrer à Presidência se o governo Dilma não se recuperar.

Também o senador Lindbergh Farias, que vocaliza a área descontente do PT, diz em claro e bom som que o programa de ajustes de Joaquim Levy tira as condições de o PT lançar Lula em 2018. Só que nem Lindbergh nem Marco Aurélio Garcia apresentam alternativa viável ao programa de ajustes. 

Garcia chega perto ao afirmar que a conjuntura atual não permite a repetição da bonança dos anos Lula. “Tenho absoluta convicção de que encerramos um ciclo importante da nossa História”, disse.

“Nós vivíamos um momento de ganha-ganha. Todos podiam ganhar, os trabalhadores, os pobres, as classes médias, até os industriais e banqueiros. Havia um reordenamento da economia brasileira que permitia que todos ganhassem. Acabou. Não há mais essa possibilidade”, afirmou. 

O problema do PT é que essa conclusão leva ao caminho errado para recuperar a credibilidade. Em vez de reformas estruturais necessárias para garantir um crescimento sustentável a longo prazo — vistas como neoliberais —, a receita é insistir em mais do mesmo. Garcia admite que “os militantes não se sentem mais representados pelo PT. Isso significa que perdemos a batalha política. Isso é, sim, responsabilidade do governo, mas é muito mais uma responsabilidade do nosso partido”. 

A solução apontada pelo grupo dissidente, incentivado por baixo dos panos por Lula, no entanto, é abrir mão do ajuste fiscal e voltar à política desenvolvimentista, para aquietar “a base social histórica” do petismo. Deu no que deu no primeiro governo.

Artigo publicado originalmente no Blog do Merval Pereira no site do GLOBO
Inscrição no Fies vai depender exclusivamente do Enem a partir de 2016

O Ministério da Educação (MEC) publicou uma portaria que torna o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) obrigatório para todos os candidatos ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), inclusive professores de escolas públicas e alunos formados até 2010. A regra passa a vigorar a partir de primeiro de janeiro de 2016. Apenas quem fizer 450 pontos e não tiver zerado na redação poderá se candidatar ao crédito estudantil. A regra foi publicada hoje no Diário Oficial.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Jorge Solla é vaiado durante Ato Público em Defesa da Educação da Ufba

ex-secretário da saúde e atual deputado federal, Jorge Solla (PT), foi vaiado durante discurso no Ato Público em Defesa da Educação e da Universidade Pública, realizado nesta segunda-feira (25), no Salão Nobre da Reitoria.

Revoltado, Solla tentou tirar satisfação com os presentes. "Não entendo essas vaias. Quem está falando aqui é um militante da Ufba, que começou aqui há 35 anos", disse. O reitor da Universidade, João Carlos Salles, saiu em defesa de Solla. "A universidade não tem dono, as manifestações aqui tem que ser em favor da Universidade", tentou apaziguar. 
Notícia do site Metrópole 
MEC pagou bolsa do Prouni a mortos e a alunos de alta renda, diz auditoria

Carlos Madeiro Do UOL, em Maceió25/05/2015
Uma auditoria da CGU (Controladoria-Geral da União) aponta que falhas no controle do sistema do Prouni (Programa Universidade para Todos) fizeram o governo federal conceder e pagar bolsas a alunos já mortos. Além disso, outros beneficiados estavam fora da faixa de renda indicada e alguns continuavam inseridos como recebedores de bolsas mesmo com o curso concluído.
Para chegar à conclusão de que pessoas mortas recebiam a bolsa, foi feito um cruzamento de dados entre o Sistema Informatizado de Controle de Óbitos (Sisobi) com o sistema de dados do Prouni. O resultado encontrado foi que 47 beneficiários já haviam morrido e contavam como "em utilização-Bolsista Matriculado." O mais grave é que um deles morreu antes de se tornar bolsista do Prouni --outros 46 morreram após o recebimento da bolsa.
A auditoria avaliou não só cursos, como dados dos campi, candidatos e bolsistas de todas as regiões do país. A investigação envolveu 291 fiscalizações, além da análise de dados do SisProuni (Sistema Informatizado do Prouni), entre os anos de 2005 e 2012. O resultado foi divulgada no último sábado (23). A íntegra do levantamento pode ser conferida aqui.
A análise de dados da CGU incluiu 1.043.333 bolsistas, 1.548.768 candidatos inscritos no processo seletivo do 1° semestre de 2012 do Prouni e 1.833.039 familiares dos bolsistas.
Ao MEC (Ministério da Educação), a CGU recomendou "criar rotinas para a utilização do Sisobi quando do cruzamento de dados". Em resposta, a secretaria do MEC informou à CGU que "incluirá no Módulo de Supervisão de bolsistas no Sisprouni o cruzamento do cadastro de bolsista com a base do Sisobi, assim como já fez com outras bases de dados oficiais" .
Segundo a CGU, uma nova consulta foi feita com base nos dados do 1º semestre de 2012, e não havia mais bolsistas mortos registrados como ativos.

Outros problemas

O pente-fino da CGU encontrou diversas outras irregularidades que, segundo o órgão, demonstram a fragilidade do sistema.
Uma delas é que alunos não brasileiros e não naturalizados recebem bolsa, o que é proibido pelas regras do programa. Segundo a consulta, 58 registros de candidatos foram achados.
"Esse fato aponta mais uma fragilidade no sistema, pois este deveria ter realizado críticas, impedindo o prosseguimento da inscrição de candidatos em desacordo com os critérios do programa", relata.
A auditoria encontrou bolsas concedidas a candidatos cuja renda familiar não atendia aos critérios do programa. "Do cruzamento dos dados verificou-se uma ampliação do número de concessões para 4.421 bolsistas cuja renda per capita não atende aos critérios de renda do programa."
Segundo a regra do Prouni, os estudantes com renda per capita familiar de até um salário-mínimo tem direito a bolsa integral, enquanto os que tem renda de um a três salários mínimos tem acesso à bolsa parcial.
Outra irregularidade é que cinco alunos estavam com status de "bolsa encerrada por conclusão do curso superior" e, ao mesmo tempo, possuíam "bolsa em utilização".
Os resultados também mostram que as instituições de ensino superior tinham dados divergentes de número de alunos. "Verificou-se que dos 446 cursos avaliados, de um universo de 7.120, 113 deles (25,3%) apresentaram divergências nos quantitativos informados", aponta o relatório.
Dos 86 campi analisados, 32,6% deles (28) apresentaram "inconsistências quanto à oferta de bolsas de 125 cursos." Também foram encontrados CPFs com divergência de titularidade --entre 2007 e 2010 foram 402 casos.
Sobre os estudantes, 15% dos analisados tinham ausência de pelo menos um dos documentos prevista na legislação. É essa documentação que comprovava os critérios de elegibilidade do programa.
O Prouni concede bolsas de 50% ou 100% em faculdades particulares a estudantes de baixa renda. Em troca, as instituições de ensino superior recebem isenção fiscal. Entre 2005 e 2013, as bolsas levaram a uma estimativa de renúncia de receita das entidades privadas de R$ 3,94 bilhões.
Vaccari e três ex-deputados presos na Lava Jato são  transferidos para cadeia comum - 25/05/2015

A Justiça Federal no Paraná determinou que o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e os três ex-deputados presos preventivamente na Operação Lava Jato sejam transferidos da sede da Polícia Federal em Curitiba para um presídio comum, na região metropolitana da cidade.
A decisão foi tomada neste domingo (24) pelo juiz federal Sergio Moro, a pedido da Polícia Federal. Além de Vaccari, serão transferidos os ex-parlamentares André Vargas (ex-PT-PR, hoje sem partido), Luiz Argôlo (SD-BA) e Pedro Corrêa (PP-PE). Todos estão presos há pouco mais de um mês. Leia aqui notícia do Folha de São Paulo na integra.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

E se Deus não criasse Adão...

    Desde os tempos pós-jurássicos, a humanidade se arvorou na teia do egocentrismo. A capacidade de raciocinar ensejou a construção do império inconteste dos seres humanos na Terra. A luta desvairada pela sobrevivência foi decisiva no esfacelamento da simbiose entre o homem e a natureza. Percebe-se, que o domínio da razão serviu como álibi para todas atrocidades e vícios da humanidade.
    A decadência humana foi ratificada com a Revolução Neolítica, cujo aumento significativo da produtividade viabilizou a sedentarização e a semeadura das primeiras cidades. A vida na urbe exerceu influência no desencantamento pela natureza. Ao longo da história, o ser humano, aparentemente, passou a se sentir como um corpo estranho no meio natural. Os românticos propuseram a idealização da natureza, porém, as suas ideias foram desprezadas; o caos da urbanização sufocou o bucolismo. 
    O tal excedente da produção suscitou as trocas comerciais, pavimentando cada vez mais o modo de viver citadino, que teve como ápice a Revolução Industrial. A busca incessante por matéria-prima teve como consequência uma verdadeira pilhagem dos recursos naturais. O homem tem sido implacável no extermínio do planeta. A conquista de território se tornou peça-chave no tabuleiro das nações.
    Tantas guerras ceifaram a vida de milhões de inocentes. Tantos genocídios ultrajaram a honra de pais e mães de família. Infelizmente, eu não conheço outros planetas, mas, parece que a Terra se tornou o pior lugar do Universo para se viver. A humanidade deveria aprender com os animais e as plantas o senso de equilíbrio e interação com a natureza. “Ser humano” é uma mera conceituação metafísica que não tem a mínima conexão com a realidade.
    Em pleno século XXI, o homem já sinalizou que não aprenderá a ser humano. Prezado leitor, com toda franqueza, sinto que não tenho alternativas para sair desse labirinto construído pelos humanos. Queria tanto fugir deste planeta e caminhar pelos anéis de Saturno ou quem sabe, vasculhar a vastidão de Júpiter e jogar futsal com meus amigos nas quadras frias de Urano. Se eu não pudesse viajar pelo Universo, eu me contentaria em ir embora para Pasárgada. Por que a humanidade transformou a Terra em um lugar insuportável? Como seria o mundo sem os seres humanos? E se Deus não criasse Adão...

Tosta Neto, 20/05/2015

Sobre o Autor:
Tosta Neto Tosta Neto é Escritor e Historiador, Colunista do Outro Olhar Amargosa.
Polícia Federal deflagra 13ª fase a operação Lava Jato


Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (21) a 13ª fase da operação Lava Jato. Os agentes cumpriram quatro mandados de busca e apreensão e prenderam, em São Paulo, Milton Pascowitch, operador apontado como intermediário no pagamento de propina das empreiteiras que tinham contratos com a Petrobras, através da empresa dele, a Jamp Engenheiros Associados.
De acordo com o ex-presidente da Engevix, Gerson Almada, Pascowitch facilitava a relação com a estatal e para isso cobrava até 1% do valor dos contratos. Ele seria uma espécie de elo entre a Petrobras e políticos. 
 Programa do Facebook para levar web a áreas isoladas

Facebook vem  pensando em uma nova forma de levar Internet a mais pessoas. Com isso em mente o proprietário e criador da rede social, Mark Zuckerberg,  anunciou em março de 2015 um novo programa que pretende usar drones movidos a energia solar para permitir que moradores de áreas isoladas de todo o mundo tenham acesso à internet. 
Desde então o projeto do Facebook sofrendo varias criticas, e nesta semana, 65 organizações legais de 31 países divulgaram uma carta aberta a Mark Zuckerberg afirmando que o projeto Facebook.org viola os princípios de neutralidade da rede.
Segundo o comunicado, ele ameaça a liberdade de expressão, a igualdade de oportunidade, a segurança, a privacidade e a inovação. O programa oferece um acesso limitado para não congestionar as redes.
Ouça o comentário no  Conexão CBN-Época Negócios
Com Guilherme Felitti 
Duas empresas baianas estão entre investigadas na máfia das próteses


De acordo com o Site Metrópole  2 empresas baianas estão na lista de investigadas pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a atuação da já denominada "Máfia das próteses" na Câmara Federal. Trata-se das empresas Medicicor e Magamed. 

Em janeiro, uma reportagem do Fantástico mostrou que médicos recomendavam cirurgias desnecessárias e o uso de próteses para ganhar comissões de até R$ 100 mil das empresas fornecedoras.
Os depoimentos na CPI vão ser na semana que vem. Os deputados também aprovaram a convocação do ortopedista Fernando Sanchis, que  aparece na reportagem do Fantástico. Na época, ele negou ter recebido comissão de fornecedores de próteses, mas reconheceu que pode ter assinado laudos em nome de outros médicos.

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Nós, Ocidentais, asseclas da filosofia da moeda

    Na Pérsia Antiga, quando Zaratustra pregou o equilíbrio paradoxal entre Ormuz e Arimã, não imaginaria reflexos tão consistentes no mundo ocidental. O maniqueísmo de Zaratustra produziu ecos no judaísmo, no cristianismo e no islamismo. No desenrolar dos tempos, as pessoas foram condicionadas religiosamente a pensar numa ótica bilateral. O dualismo se enraizou nas entranhas da consciência, cuja sua profundidade tem se conservado incólume. O ser humano foi manietado a raciocinar consoante as possibilidades parcas da moeda; não há outro caminho além da cara e da coroa. O Ocidente foi fundado por um tipo de filosofia da moeda, condição que limitou o horizonte do pensamento.
    A ordem bipolar na esfera da consciência mostrou-se nociva para a plenitude do pensamento, promovendo quase sempre uma dualidade na análise de fatos e ideias. O Ocidente que tanto se orgulha de ter na sua certidão de nascimento o carimbo da racionalidade, não conseguiu quebrar os grilhões do dualismo. Em alguns momentos, a própria filosofia caiu nesta prisão ao opor ser vs ente, inteligível vs sensível, razão vs experiência, imobilismo vs mobilismo, ser vs nada, a priori vs a posteriori, essência vs existência, etc.
    O ditame da bipolaridade do pensamento foi consumado pelas religiões que imperam no Ocidente: a peleja entre o “bem” e o “mal” assumiu um movimento ininterrupto, tendo como resultado a vitória esmagadora de “Deus” sobre o “diabo”. É indubitável que esta luta comove, pois, os seres humanos têm uma simpatia natural pelo triunfo do “bem”. Até em finais de novela e nos filmes, os telespectadores torcem com fervor que os vilões sejam derrotados. Um vilão ao triunfar, ocasiona uma insatisfação geral.
    Prezado leitor, francamente, acho admirável a perspectiva do candomblé, graças a inexistência da separação drástica entre o “bem” e o “mal”, em prol de uma mistura caótica e profícua entre estas forças antagônicas. Porém, ao longo da história do Brasil, os orixás (deuses do candomblé) foram satanizados pela Igreja Católica. É um enorme equívoco inserir o “diabo” no panteão do candomblé, pois este personagem é típico do mundo judaico-cristão; Lúcifer está deveras distante da teogonia dos orixás. As divindades do candomblé são coloridas, dançam de forma faceira e percorrem as trilhas do “bem” e do “mal”, assim como os seres humanos.

    No Ocidente, é proibido pensar numa perspectiva de multiplicidade, embora permita-se pensar de forma dualista: eu não acredito em Deus, logo sou satanista; eu sou apolíneo, logo não sou dionisíaco; eu não gosto do socialismo, logo sou capitalista; se eu não defendo o proletariado, sou a favor dos anseios da burguesia; se eu critico o PT, sou partidário do PSDB; se eu torço pelo Bahia, devo odiar o Vitória; se eu não me identifico com Charles Xavier, tenho simpatia pelo Magneto; se eu não estou do lado do “bem”, estou do lado do “mal”... Caro leitor, estas oposições são entediantes, além de obnubilarem o exercício do pensar. Nós, Ocidentais, asseclas da filosofia da moeda, desde já, precisamos demolir os pilares do dualismo, possibilitando a construção do perspectivismo múltiplo no pensamento.

                                   Tosta Neto, 14/05/2015


Sobre o Autor:
Tosta Neto Tosta Neto é Escritor e Historiador, Colunista do Outro Olhar Amargosa.

quarta-feira, 13 de maio de 2015

O mais esperado acordo de delação da Operação Lava Jato.
Após negociações que se arrastam desde janeiro, o empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC e da Constran, viaja nesta quarta-feira (13) a Brasília para assinar o mais esperado acordo de delação da Operação Lava Jato.

Pessoa é o primeiro dono de empreiteira a assinar esse tipo de acordo para ter uma pena menor. Até agora, os delatores mais graduados da Lava Jato eram dois executivos da Camargo Corrêa, que ocupavam a presidência e a vice-presidência da empreiteira, mas foram afastados. Leia na integra aqui no Folha .


Ouça também o cometário do jornalista e escritor Merval Pereira no CBN-" Delação de Ricardo Pessoa pode ser a última peça do quebra-cabeça", pois a delação de R. Pessoa pode mostrar que campanhas do PT em 2010 e 2014 foram financiadas com dinheiro desviado da Petrobras, colocando em xeque a reeleição de Dilma.

sexta-feira, 8 de maio de 2015

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Deputados apresentam requerimento para convocar Lula na CPI da Petrobras
Ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva durante evento em comemoração ao Dia do Trabalho
em São Paulo (Foto: Andre Penner/AP Photo)
Informação de ÉPOCA
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está na mira da CPI da Petrobras. Na terça-feira (5), os deputados federais Efraim Filho (DEM-PB) e Onyx Lorenzoni(DEM-RS) apresentaram uma proposta para convocar o petista para prestar esclarecimentos sobre o escândalo do petrolão. “Tanto o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quanto a então ministra-chefe da Casa Civil Dilma Vana Rousseff tiveram todas as condições de adotar medidas concretas no sentido de estancar a série de desvios de vultosas quantias que estavam ocorrendo no seio da Petrobras. Todavia, tudo leva a crer que optaram por manter a execução de obras sabidamente superfaturadas, o que terminou por causar estratosféricos prejuízos à companhia e, indiretamente, ao Erário”, diz o requerimento, que deverá ser colocado em pauta na reunião da comissão na quinta-feira (7).
Segundo o deputado Efraim Filho, o pedido de convocação de Lula ganhou forçaapós a última edição de ÉPOCA – que revelou com exclusividade que o ex-presidente do Brasil está sendo investigado pelo Ministério Público Federal por suspeita de tráfico de influência internacional em favor da construtora Odebrecht, investigada na Lava Jato e responsável por obras financiadas pelo BNDES em países africanos e latino-americanos. A relação entre Lula, Odebrecht e BNDES é retratada em documentos oficiais e telegramas internos do Itamaraty publicados na reportagem de ÉPOCA. “Depois que ele saiu do governo, Lula viajou como garoto propaganda para a Odebrecht fazer negócios com dinheiro do BNDES”, diz Efraim Filho, que diz que pedirá esclarecimentos sobre o suposto lobby feito por Lula em favor da construtora brasileira.
Irritado com a repercussão da investigação do MPF, o ex-presidente Lula declarou no dia 1º de maio, em evento da Central Única dos Trabalhadores (CUT), que as revistas ÉPOCA e Veja são um “lixo e não valem nada”. "Peguem todos os jornalistas da Veja e da ÉPOCA e enfiem um dentro do outro que não dá 10% da minha honestidade neste país", disse Lula. A revelação feita por ÉPOCA ganhou destaque nos mais respeitados veículos internacionais, como os americanosCNNNew York TimesWall Street Journal e Washington Post; os inglesesGuardian BBC; o francês Groupe Le Monde; o espanhol El País; as agências de notícias ReutersBloomberg e AP; no português Correio da Manhã; no turcoFinans Gündem; nos argentinos Clarín e La Nacion; no cubano Diario de Cuba.
O núcleo de Combate à Corrupção do MPF do Distrito Federal, que confirmou a investigação, decidirá nos próximos 90 dias se abrirá um inquérito criminalcontra o ex-presidente da República e um processo cível contra o BNDES se houver evidências de improbidade administrativa. A diligência está em fase inicial – e, portanto, as provas começarão a ser coletadas nos próximos dias. OInstituto Lula, em nota divulgada em seu site, negou as suspeitas relatadas em despacho do MPF, apresentadas em reportagem de ÉPOCA.  A Odebrecht e a BNDES também negaram que o ex-presidente Lula tenha feito tráfico de influência.
Panelaço em todo Brasil durante programa do PT 05 Maio 2015

Na noite de terça-feira (5), durante o programa do Partido dos Trabalhadores na televisão, houve um panelaço em todas as regiões do país e nas principais capitais, além de muitas cidades. A convocação foi feita pelas redes sociais e por diversos grupos.Em Belém, houve registro de manifestação em dois bairros da cidade. Na Região Metropolitana de Natal, além do panelaço, moradores acenderam e apagaram luzes.No Recife também houve manifestação. Em Salvador, Fortaleza e Goiânia o panelaço também foi registrado.Na capital federal, o protesto veio com buzinas.Na Região Metropolitana de Vitória, em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro, vários bairros também aderiram.Houve panelaço também em vários bairros da zona sul, oeste e centro de São Paulo.Em Curitiba, os protestos foram realizados pelo menos em cinco bairros. Em Florianópolis, apitos também foram usados. E na capital gaúcha, Porto Alegre, o panelaço tomou conta de vários bairros. Reportagem do JG

terça-feira, 5 de maio de 2015

Sobre o FIES:  Em Vídeo Antagonista critica ministro da educação Renato Gianine Ribeiro

Os jornalistas Mario Sabino e Diogo Mainardi se uniram para criar O Antagonista. Trata-se de um site que discute notícias do cotidiano da politica brasileira através de  publicações diárias. O termo   antagonista, tem  o significado de o contraditor ou o impugnador.
Hoje (5) em uma postagem via YouTube do canal, "O antagonista" Mario Sabino, ironizou ministro da educação Renato Gianine Ribeiro, a respeito do pronunciamento do MEC sobre o fim de novos finaciamentos para estudantes de baixa renda, o FIES,
ASSISTA O TRECHO do vídeo ABAIXO. 

segunda-feira, 4 de maio de 2015

CURTA!