quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Ministério da Educação estuda “eliminar” literatura portuguesa do currículo das escolas
O Ministério da Educação (MEC) estuda eliminar a obrigatoriedade do estudo da literatura portuguesa na nova Base Nacional Curricular Comum (BNCC) que está até março em discussão e deve ser posta em prática em junho.
Autores como Luís Vaz de Camões, Gil Vicente, Fernando Pessoa, Eça de Queiroz, Camilo Castelo Branco, Almeida Garrett ou José Saramago deixam de ser obrigatórios.
A decisão, considerada por grupos de educadores como “política” “populista” e “desastrosa”, faz parte de uma série de propostas, que inclui mudanças nos currículos de Língua Portuguesa e de História e está a ser alvo de intenso debate no país.
“A proposta beira o absurdo (…) como se pode apagar Portugal e a Europa de nossas origens? Tirando do mapa? Será que mais uma vez a seleção de conteúdo foi contaminada por um viés político e ideológico anacrônico? Perguntaram-se em artigo publicado no jornal Folha de S. Paulo dois professores universitários, indignados com a decisão.
O Ministério da Educação, afirma que a BNCC não é definitiva e está em processo de discussão. Um verdadeiro crime contra educação.

(Fonte: Portal em Pauta)
Delegados ameaçam prender Cardozo por obstrução caso ele interfira na Lava Jato
As informações são da Coluna Esplanada, do UOL:
“A tensão vivida nos últimos meses pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, sobre o andamento da Operação Lava Jato e o cerco se fechando a integrantes do Governo Federal não se limita à pressão de Lula e da presidente Dilma para que tenha ingerência na Polícia Federal, sob o comando do Ministério da Justiça.
Zeladores da credibilidade da corporação, os delegados federais fizeram chegar ao ministro o seguinte recado: na primeira ligação que fizesse para interferir na operação, Cardozo ouviria voz de prisão por tentativa de obstrução de investigação.
Obviamente nunca passou pela cabeça do ministro essa tentativa, ele mesmo avisa aos holofotes e à equipe palaciana da presidente Dilma. Sustenta que a PF é independente, a despeito da subordinação ao MJ. Mas o recado foi dado.”

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Prisão de João Santana coloca Dilma como nunca no centro das investigações

Os temas dos comentários de Fernando Rodrigues na manhã desta terça-feira (23) foram:
  • Pedido de prisão do marqueteiro João Santana coloca Dilma Rousseff no centro das investigações da Operação Lava Jato como nunca a presidente havia estado. A grande dúvida é o que João Santana irá dizer nos dias em que ficar preso pela força-tarefa da Lava Jato.
  • O ritmo de trabalhos do Congresso, que nunca é dos mais rápidos, deve ser ainda mais lento a partir de agora. A chance é de haver uma certa paralisia enquanto não ficar claro o impacto do pedido de prisão de João Santana no âmbito da Operação Lava Jato.
Ouça os detalhes no áudio AQUI.
Conteúdo Jovem Pan

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Como pensa Bernie Sanders, o socialista que incomoda Hillary
São Paulo – Pela primeira vez desde o início da corrida presidencial dos Estados Unidos, o socialista Bernie Sanders começa a se tornar uma ameaça real para Hillary Clinton, que era, até então, a mais provável candidata democrata ao pleito que acontece em novembro.
De acordo com uma pesquisa nacional conduzida pela Fox News divulgada na noite de ontem, entre os eleitores democratas, Sanders tem 47% das intenções de voto contra 44% de Hillary. Em outra, essa feita pela CNN, a dupla está quase empatada: o senador de Vermont aparece com 47%, enquanto a ex-Secretária de Estado tem 48%.
Sanders está conquistando a simpatia dos eleitores jovens e do público feminino, antes visto como uma base natural de Hillary. No estado de New Hampshire, dados da CNN mostram que entre as possíveis eleitoras com menos de 30 anos, 82% apoiam ao senador. Já no grupo das mulheres com mais de 45 anos, 56% delas devem votar a favor da senadora do estado de Nova York.

Bernie Sanders, inimigo de Wall Street

Nascido em Nova York em 1941, Bernie Sanders se formou na Universidade de Chicago, onde foi filiado da Liga Socialista Jovem e militou pelo movimento dos direitos civis. Em seguida, se mudou para Vermont e, em 1981, foi eleito prefeito da cidade de Burlington. Passou pela Câmara dos Representantes e se tornou senador em 2005.
Conhecido pelos seus posicionamentos fortes e pela postura anti-Wall Street, Sanders logo chamou a atenção do mundo das personalidades. Hoje ele conta com o apoio de nomes como a banda Red Hot Chili Peppers, o músico Jello Biafra (Dead Kennedys), os atores Denny DeVito e Mark Ruffalo e até Steve Wozniack, um dos fundadores da Apple.
Mas o que explica a ascensão desse senhor de 74 anos de idade e ideias socialistas?
Na visão de nomes como Thomas Pikkety, o festejado economista francês e autor do best-seller “O Capital”, o sucesso do senador americano se deve ao fato de ele ser visto como um candidato que poderá “reviver tanto a agenda progressista quanto a tradição americana de igualitarismo”. Hillary, por sua vez, aparece como defensora do status-quo.
Se Sanders irá se consolidar como o candidato do Partido Democrata à presidência dos EUA, é impossível prever. É incontestável, contudo, que ele começa a incomodar a trajetória de Hillary rumo à Casa Branca.

(Fonte: Exame.com)
Realidade virtual será a próxima rede social, diz Zuckerberg
São Paulo – Mark Zuckerberg, CEO e cofundador do Facebook, participou hoje da apresentação dos novos smartphones da Samsung, o Galaxy S7 e o Galaxy S7 edge. O motivo? A realidade virtual.
O Gear VR é um produto que já está mercado brasileiro há alguns meses, vendido por 800 reais – e que só funciona com smartphones da linha Galaxy S6 e com o Note 5. Ele é resultado de uma parceria entre a Oculus VR (empresa criadora do Rift e que pertence ao Facebook) e a Samsung. 
Hoje, Zuckerberg subiu ao palco para anunciar melhorias na qualidade de imagem em vídeos do Facebook vistos no Gear VR e dizer que acredita que a realidade virtual é a próxima rede social.
“Imagine se reunir com os seus amigos quando você quiser, não importa onde eles estejam”, declarou o CEO do Facebook. “Um dia, você poderá colocar um headset e ele vai mudar a forma como você vive, trabalha e se comunica.”
Zuckerberg citou a tecnologia de telas Super Amoled da Samsung como um dos principais fatores do Gear VR, em sua visão, oferecer a melhor experiência de realidade virtual em um smartphone. Ele também informou que mais de 200 apps e jogos estão disponíveis para o headset.
O executivo aproveitou para detalhar algumas novidades dos vídeos em 360 graus do Facebook, que podem ser vistos no Gear VR. O recurso chamado streaming dinâmico poderá quadruplicar a qualidade dos conteúdos, ao mesmo tempo que reduz a quantidade de banda de internet necessária para a transmissão. A novidade deve chegar à rede social nas próximas semanas.
Além dos vídeos, o Facebook tem uma equipe dedicada à criação de apps sociais para a realidade virtual. Os membros desse time trabalham juntos com os funcionários da Oculus VR na busca do ambiente social mais adequado para essa nova plataforma.

(Fonte: Exame.com)
A manobra de Dilma para beneficiar as empreiteiras
A Medida Provisória que anistiou empreiteiras e empreiteiros em seus acordos com a União foi alterada na última hora por Dilma Rousseff.
A descoberta foi feita por O Globo, que teve acesso à primeira versão do documento.
Inicialmente, a MP "ditava que administradores ou dirigentes das pessoas jurídicas poderiam ser afastados de seus postos por até cinco anos, contados a partir da data da assinatura da leniência".
Esse parágrafo sumiu da versão aprovada por Dilma Rousseff, alguns dias depois.
Sumiu também a norma que previa a reparação “integral” dos danos causados aos cofres públicos. Sorrateiramente, a presidente da República modificou a lei a fim de que as empreiteiras não precisassem mais devolver todo o dinheiro roubado.
É vergonhoso.


(Fonte: O Antagonista)

sábado, 20 de fevereiro de 2016

"PREFEITA – não gostamos de você e temos motivos para isto", por Alexsandro Alves

PREFEITA – não gostamos de você e temos motivos para isto:


Sua maneira de colocar as coisas sempre transparentes desarticula nossas estratégias de lhe sabotar, afinal de contas, estamos sempre atentos. Quando surgi algum indício de irregularidade logo chega uma justificativa jurídica e nos joga um balde de água fria.
Não nos identificamos com o seu estilo de vida: simples por demais. Não a vejo em bares dando gargalhadas, enchendo a cara com os amigos, tomando whisky. Estamos acostumados com a vida de uma pessoa pública badalada e cheia de novidades; envolvendo traições, brigas, separações, intrigas... Ter ficha suja é o que nos agrada.
Gostaríamos que a senhora fosse mais jovem, com voz firme como se fosse um Homem que grita, articula maquiavelicamente e arrota. Estamos acostumados com isto. Ver minha Linda Amargosa ser dirigida por uma mulher, desde 2012 é desconfortante para o nosso machismo.
A sua juventude não grita e o seu partido, tão pouco veste sua cor. Não carrega bandeira nem rugi em favor de uma organização solidificada, arquitetada com propósitos para dominar o Brasil. Prefiro o vermelho da militância.
Levantarei minha voz para falar quantas vezes for necessário para denunciar: existem ruas sem calçar, postes sem lâmpadas, ladeiras da zona rural com difícil acesso; o hospital tendo setores que não funcionam e não há diálogo com o Sindicato dos Professores. Em nenhuma gestão anterior se via tamanho descaso com minha doce Amargosa. Essas coisas, nunca aconteceram em nossa cidade, pois com todos os prefeitos anteriores, tudo era perfeito! Lindo! Uma das melhores cidades do Brasil. Só não aparecia na estatística nacional, mas isto é um detalhe e não vem ao caso.
Só não sei como a senhora consegue, mesmo sem apoio do Governo, urbanizar este pedacinho de Brasil; construir jardins, praças, amenizar algumas vias estaduais, deixar Amargosa em 3º lugar na Educação entre 20 cidades - IFDM Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal, efetuar os pagamentos de todos os funcionários em dias, sem atrasos; Organizar o quadro de funcionários da cidade realizando concursos e convocando todos os que passaram de maneira direta; adquirir carros e tratores que não param de trabalhar beneficiando a população urbana e rural; elaborar projetos que contemplem todos os alunos, construir quadras poliesportivas; resgatar culturas local, dar assistências aos idosos fazendo se sentirem importantes; Convocar os servidores da guarda municipal que a muito tempo esperavam ser convocados; priorizar o esporte envolvendo as crianças; apoiar projetos de reciclagem mantendo a cidade mais limpa; construir uma calçada na Catiara dando dignidade aquele povo valorizando o comércio daquela região. Retomar a creche inacabada, fazer mais creches, postos de saúde; promover eventos e formação para seus funcionários; dar assistência aos alunos que tem deficiência em especialmente aos surdos; não se deixa iludir com apoio politico; disponibilizar transportes para os alunos da UFRB em dois turnos, calçando e pavimentando os logradouros, cursos profissionalizantes e dar continuidade ao melhor S. João da região, iniciado pela sua mãe Iracy Silva.
Chega. Não aguento mais. Estou quase convencido que nossa perseguição não é apenas por questões administrativas e sim por você ser simplesmente
MULHER (ponto)
por Alexsandro Alves
Morre o escritor italiano Umberto Eco, aos 84 anos
Morreu na noite desta sexta-feira, aos 84 anos, o escritor e intelectual italiano Umberto Eco, autor de O Nome da Rosa, O Pêndulo de Foucault e O Cemitério de Praga, entre outros romances e livros acadêmicos. A notícia foi confirmada pela família ao jornal italiano La Repubblica. A causa da morte de Eco, que morreu em sua casa, ainda não foi divulgada.
Filósofo, crítico literário, semiólogo e romancista traduzido em mais de quarenta idiomas, o italiano transitava com desenvoltura entre o mundo acadêmico e os best-sellers. Nascido em 1932, na cidade de Alexandria, localizada na região italiana do Piemonte, Eco já era um intelectual respeitado quando lançou seu primeiro romance, O Nome da Rosa, em 1980. Na obra, um frade franciscano inspirado em Sherlock Holmes investiga crimes misteriosos em uma abadia na Idade Média. A mistura de erudição e narrativa envolvente agradou público e crítica, e o livro foi um sucesso mundial. A obra ganhou uma também bem-sucedida adaptação para o cinema com Sean Connery - e transformou Eco em um dos maiores fenômenos literários do século XX.
Sobre a conciliação entre suas duas facetas - a de acadêmico e a de autor pop -, Eco dizia: "Eu sou um filósofo. Escrevo romances apenas aos fins de semana".
A estética medieval, as seitas secretas e, claro, as teorias conspiratórias são temas recorrentes na obra do escritor - um fascínio que ele compartilhava com seus milhões de leitores. Em O Pêndulo de Foucault, um plano conspiratório feito por diversão sai do controle quando os personagens passam a ser perseguidos por uma sociedade secreta real. Em O Cemitério de Praga, que se passa no final do século XIX, o avô do protagonista é um antissemita que acredita que maçons, templários e illuminatis orquestraram a Revolução Francesa. No seu último romance, Número Zero, lançado no ano passado, um comendador cria um jornal somente para chantagear seus inimigos.
"A característica de uma conspiração verdadeira é que ela é invariavelmente descoberta", disse Eco a VEJA em 2015. "O perigo está nas conspirações falsas, pois você não consegue desmenti-las - mas elas se prestam à manipulação: quem quiser tirar proveito delas poderá montar contraconspirações muito reais."
Tanta conspiração rendeu um gracejo que Eco gostava de repetir em suas últimas entrevistas. "Eu inventei Dan Brown", dizia ele, com uma boa dose de acidez, sobre o autor de O Código Da Vinci. "Ele é um personagem do meu romance O Pêndulo de Foucault. Eu o inventei. Ele compartilha da fascinação de meus personagens pelo mundo das conspirações. Suspeito que Dan Brown nem sequer exista."
Em junho de 2015, por ocasião do lançamento de Número Zero, o escritor recebeu a reportagem de VEJA para falar de literatura, jornalismo e também internet. "Com a internet e as redes sociais, o imbecil passa a opinar a respeito de temas que não entende", disse. "A internet é como Funes, o memorioso, o personagem de Jorge Luis Borges: lembra tudo, não esquece nada. É preciso filtrar, distinguir. Sempre digo que a primeira disciplina a ser ministrada nas escolas deveria ser sobre como usar a internet: como analisar informações."
Confira nas listas abaixo as obras de ficção de Eco e alguns de seus muitos tratados acadêmicos:
Ficção:
O Nome da Rosa, 1980
O Pêndulo de Foucault, 1988
A Ilha do Dia Anterior, 1994
Baudolino, 2000
A Misteriosa Chama da Rainha Loana, 2004
O Cemitério de Praga, 2010
Número Zero, 2015
Não-ficção
Obra Aberta, 1962
Diário Mínimo, 1963
Apocalípticos e Integrados, 1964
A Definição da Arte, 1968
Tratado Geral de Semiótica, 1975
Como Se Faz Uma Tese, 1977
A Memória Vegetal, 1992
Em que Crêem os que Não Crêem? (com Carlo Maria Martini), 1996
Cinco Escritos Morais, 1997
Kant e o Ornitorrinco, 1997
História da Beleza, 2004
História da Feiúra, 2007
História das Terras e Lugares Lendários, 2013


Fonte: Veja

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Entrevista  com Dr. Igor Coutinho, Assessor Jurídico da Prefeitura de Amargosa, a Radio Vale FM esclarecendo reportagem veiculada no site Bocão News.
 Outro Olhar Amargosa Dr Igor

ENTREVISTA DE ESCLARECIMENTO 

Em resposta a matéria publicada hoje (18) no BocãoNews, com a manchete; "MP-BA denuncia prefeita de Amargosa por fraude em licitação e superfaturamento", o departamento jurídico da PMA, representado por Drº Igor Coutinho, em entrevista concedida a radio Vale FM  faz os devidos esclarecimentos e afirma;  "A Matéria do Bocão News, parte de algumas premissas que não são verdadeiras"
OUÇA ABAIXO A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Senadores Cristovam Buarque e Antônio Reguffe deixam o PDT
A menos de 1 mês da entrada do ex-ministro Ciro Gomes ao PTD, a legenda sofre duas baixas consideráveis, saíram hoje do partido os Senadores  Cristóvão Buarque e Antonio Reguffe. outro olhar

A menos de 1 mês da entrada do ex-ministro Ciro Gomes ao PTD, a legenda perde 2 dos seus melhores quadros, saíram hoje do partido os Senadores  Cristóvão Buarque e Antonio Reguffe. Leia abaixo a reportagem. 


Senadores Cristovam Buarque e Antônio Reguffe deixam o PD

por Mariana Jungmann - Repórter da Agência Brasil

Dois senadores do PDT anunciaram hoje (17), oficialmente, que estão deixando o partido. O senador Cristovam Buarque (DF) anunciou, em plenário, que está indo para o PPS e o senador Antônio Reggufe (DF) também usou o plenário para informar sua saída do PDT e que passará um ano sem filiação partidária.

No discurso, Cristovam lembrou que já foi filiado ao PT, pelo qual foi ministro da Educação. Segundo ele, em 2005 decidiu trocar o partido pelo PDT, porque o PT tinha “perdido o vigor” para promover as transformações do país.  Agora, disse o senador, ele deixa o PDT por não ter conseguido fazer prevalecer a sua ideia de o PDT ser um partido de esquerda, independente, querendo levar adiante as transformações que o Brasil precisa.
Ao subir à tribuna do Senado para anunciar sua filiação ao PPS, o senador Cristovam Buarque justificou a mudança pela posição governista do PDT. “Creio que o PDT deixou de oferecer a possibilidade de lutar pelas transformações, devido à sua imbricação com o governo atual, sua imbricação com um governo que – pior do que crise – está provocando uma decadência no rumo do Brasil para um progresso democrático, justo, eficiente”, disse.
Logo após o discurso de Cristovam, foi a vez do senador Antônio Reguffe subir à tribuna para também anunciar sua desfiliação do PDT, pelo mesmo motivo do colega. “Por discordar do reiterado apoio do partido ao governo federal, eu me desfilio na tarde de hoje. Respeito a decisão do PDT de apoiar o governo, é uma decisão democrática que deve ser respeitada, mas não é o que eu acredito hoje como sendo o melhor para o país”, disse.
Reguffe disse que estará sem partido pelo próximo ano e votará os projetos que forem apresentados sem considerar de que partido é o autor da matéria ou se ele é governista ou oposicionista. “O que vou considerar é se o projeto é a favor do Brasil”, disse.

AMARGOSA: Prefeitura anuncia novos projetos para área da educação.
Outro Olhar Prefeita Karina Silva anuncia novos projetos para área da educação.

Em entrevista para o Programa Jornal do Vale, da Rádio Vale FM, na tarde desta terça-feira, 16, a Prefeita Karina Silva anunciou a implantação de um programa de incentivo à leitura e à escrita, para alunos do 5º ao 9º ano, em cinco escolas da rede municipal de ensino. O projeto A Tarde Educação, em parceria com o Jornal A Tarde, foi apresentado aos professores durante a Jornada Pedagógica e vai contemplar cerca de 450 alunos em cinco unidades de ensino da zona Rural e zona urbana. A iniciativa pioneira é mais uma estratégia da Secretaria Municipal da Educação para ampliar a oferta de mecanismos que impulsionem a leitura e a escrita, ao estimular o uso do jornal como ferramenta pedagógica. 
O A TARDE Educação propõe o uso do jornal como instrumento de aprendizagem por meio da leitura crítica e discussão sobre notícias da Bahia, Brasil e mundo.
O periódico também permite que os estudantes aprofundem seus conhecimentos sobre temas como cidadania, direitos humanos, segurança, política, esportes e cultura, entre outros.
As cinco escolas vão utilizar notícias diárias em sala de aula: Cerca de dois mil estudantes, somadas as escolas, terão acesso ao conteúdo jornalístico nas aulas.
Atualmente, o A TARDE Educação alcança mais de 60 mil estudantes na Bahia, como parte da função social do jornal, que tem ajudado na formação cidadã dos alunos, assim como no despertar da consciência crítica.
"Essa é uma parceria muito exitosa com o município de Amargosa, "A TARDE vai somar com o trabalho que já é realizado pela secretaria de Educação, na capacitação dos professores e o estimula os alunos para ampliar o aprendizado", a prefeita Karina Silva.
Informação de Ascom PMA
Jonas Suassuna, um dos donos do sítio, já recebeu Lula em Angra dos Reis
Outro Olhar Jonas Suassuna, um dos donos do sítio, já recebeu Lula em Angra dos Reis
Jonas Leite Suassuna Filho é conhecido na alta sociedade da Barra da Tijuca, bairro onde mora na zona oeste do Rio, pelo gosto por vinhos, charutos cubanos, fina gastronomia e obras de arte.
Em junho de 2013, a festa de casamento dele com Claudia Bueri, também empresária, foi reservada a 70 convidados e tema de colunas sociais, que registraram a cerimônia realizada no sofisticado duplex do casal no Condomínio Península.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

"Amado e Odioso Carnaval" por Tosta Neto
O País do Carnaval é uma das alcunhas mais conhecidas sobre o Brasil, quiçá a que melhor define este país continental. Ao longo do recesso carnavalesco, a programação televisiva é reajustada, as notícias sobre política, mundo e economia ocupam um espaço ínfimo, os bancos fecham, as rodoviárias ficam lotadas, enfim, o país para. Costuma-se falar, que no Brasil o ano só começa depois da balbúrdia carnavalesca.
O Carnaval é um ícone inconteste da identidade cultural brasileira. Mesmo sendo uma festa plantada e germinada pelo catolicismo popular na Europa Medieval, nas terras tupis, o Carnaval assumiu fantasias e máscaras próprias. Da Idade Média até a contemporaneidade, o Carnaval enseja inversões que contrariam a ordem tradicional: homem vestido de mulher, mistura entre sagrado e profano, protagonismo do povo, perda da identidade individual – haja vista a personagem da careta – e a afirmação do pertencimento coletivo (blocos, escolas de samba, “pipocas”).
A “Festa da Carne” tem o poder de transportar o folião para um estado de transcendência, no qual, a realidade evapora em meio ao êxtase do samba, axé e frevo, além de ocorrer uma indiferença fugaz dos diversos problemas que permeiam a existência material e espiritual. O palco-mor do Carnaval é a rua, sugada com todo fervor pela tsunami de foliões. Apesar da tintura democrática, o Carnaval revela a apropriação do espaço público pelo privado e a exclusão dos indivíduos menos abastados, cujo exemplo mais evidente é o império dos blocos em Salvador, conotando um verdadeiro apartheid social; ademais, grandes empresas lucram em demasia, sobretudo, as principais marcas de cerveja e seus contratos de exclusividade comercial.
Em cada rincão do Brasil, o Carnaval despeja confete e serpentina. Milhões de foliões vão à rua celebrar a festa mais popular do nosso país. Lamentavelmente, os brasileiros não têm a mesma disposição para reivindicar por melhorias na qualidade dos serviços públicos, principalmente saúde e educação, setores que estão na lata do lixo no País do Carnaval. Todavia, o Carnaval condiciona também um ambiente para críticas sociais e políticas com fortes doses de sarcasmo e ironia. Por sinal, os bonecos gigantes de Sérgio Moro e Newton Ishii – vulgo “Japonês da Federal” – fizeram muito sucesso nas ladeiras de Olinda, figuras públicas icônicas no combate à corrupção. Senti falta de um boneco do Pixuleco, sem dúvida, seria uma justíssima homenagem para a “alma viva mais honesta deste país”. Uma boneca da Mulher Sapiens, aquela que chamou o Aedes aegypti de vírus, também seria oportuna para a ocasião.
O Carnaval é um símbolo imprescindível para compreender as estruturas sociais mais abissais do Brasil, pois revela inúmeras facetas, angústias e inquietações prestes a emergir do oceano de descontentamento do nosso povo. “Brincar o Carnaval” é a festa passageira por excelência, porque traz à tona personalidades e músicas que não resistirão à ação rija e criteriosa do tempo; daqui a alguns meses, o lixo musical “Paredão Metralhadora”, hino do Carnaval de Salvador neste ano, cairá no poço do ostracismo. O tempo se encarrega de sacramentar a boa música. Por conseguinte, a relação entre o brasileiro e o Carnaval é tão íntima e tacanha, que a quarta-feira de cinzas talvez seja o dia mais triste e melancólico do ano. Parafraseando Nelson Rodrigues, a cada segunda-feira, o brasileiro tem cara de quarta-feira de cinzas.

Tosta Neto, 12/02/2016
Comprovada última parte que faltava da Teoria da Relatividade de Albert Einsten
Um marco para a física e a astronomia: cientistas de vários países anunciaram nesta quinta-feira ter detectado ondas gravitacionais, ondulações do espaço-tempo que foram previstas por Albert Einstein há um século. 
Dois buracos-negros se chocaram há 1,3 bilhão de anos. O cataclismo lançou estas ondas em todas as direções até que chegaram à Terra no dia 14 de setembro, quando foram captadas por instrumentos instalados nos Estados Unidos, informaram cientistas durante uma coletiva de imprensa em Washington.
— Nós detectamos ondas gravitacionais. Nós conseguimos — afirmou David Reitze, diretor do projeto, durante a entrevista coletiva. 
O que os pesquisadores do projeto Observatório de Ondas Gravitacionais por Interferômetro Laser (Ligo, na sigla em inglês) encontraram foram "distorções no espaço e no tempo" causadas por esses dois buracos negros com massas enormes se fundindo em um só. 
Além de detectar as ondas gravitacionais, cientistas do Ligo também mediram as massas e as distâncias dos buracos negros que o formaram.
— Este passo marca o nascimento de um domínio inteiramente novo da astrofísica, comparável ao momento em que Galileu apontou pela primeira vez seu telescópio ao céu no século XVII — disse France Cordova, diretora da Fundação Nacional Americana de Ciências (National Science Foundation), que financia o laboratório Ligo.   
Físicos brasileiros do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais ( Inpe) e do Instituto de Física Teórica da Universidade Estadual Paulista (IFT-Unesp) participaram do projeto.
O que são ondas gravitacionais? 
A gravidade, de acordo com Einstein, é a deformação do espaço-tempo pela massa de um objeto. Imagine o espaço-tempo como uma superfície plana de um sofá. Quando você submete o sofá ao peso do seu corpo, o tecido cede e se deforma. É como se a Lua em torno da Terra e a Terra em torno do Sol, na verdade, percorressem um trajeto reto: quem promove a curva é o espaço-tempo. Essa curva faz com que a Terra gire em torno do Sol, por exemplo. As ondas gravitacionais são as ondulações produzidas em função da massa dos objetos: quanto mais pesados, mais eles deformam o tecido do espaço-tempo. 
Como elas foram encontradas? 
Cientistas do Observatório de Ondas Gravitacionais por Interferômetro Laser (Ligo, na sigla em inglês) usaram detectores a laser, distantes 3 mil quilômetros um do outro, para detectar essas minúsculas variações no espaço-tempo causadas pela passagem de uma onda gravitacional. Para se ter uma ideia da precisão do equipamento, é como se eles pudessem dizer que uma barra de ferro de um sextilião de metros (1 seguido de 21 zeros) tivesse deformado 5 milímetros. Mesmo com esse equipamento, eles precisam de um objeto realmente grande para detectar as ondas. 
 Por que isso é importante? 
A Teoria da Relatividade de Einsten revolucionou a forma como entendemos a gravidade e é um dos pilares da física moderna. O Universo ainda não é completamente entendido porque essa teoria não concorda com outra muito importante, que é a mecânica quântica. Estudando as ondas gravitacionais — a última parte da Teoria da Relatividade Geral que ainda precisava ser comprovada —, os cientistas poderão expandir o entendimento do Universo. Quando isso acontece, se descobre coisas novas, que não eram esperadas.

(Fonte: Zero Hora)
Lava Jato: Marqueteiro do PT pode ter recebido repasse da Odebrecht
Investigadores da Lava Jato analisam indícios de repasse de subsidiárias da Odebrecht em contas do exterior controladas pelo marqueteiro do PT João Santana, responsável por campanhas do partido desde a reeleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2006, e da presidente Dilma Rousseff. As investigações apuram as finanças dele em diversos países, entre eles Suíça, segundo o jornal Folha de S. Paulo.
Ainda segundo o jornal, os dados sobre a movimentação financeira de Santana integram pacote de documentos enviados ao Brasil pela promotoria suíça em acordo de cooperação. As investigações correm em segredo de justiça. O marqueteiro está sendo investigado desde que a Polícia Federal encontrou uma carta de Mônica Moura, mulher e sócia de Santana, na casa do lobista Zwi Skornicki, ligado ao estaleiro asiático Keppel Fels.
Oficialmente, Santana recebeu R$ 88,9 milhões da campanha de Dilma em 2014. Outros pagamentos vinculados à campanha, se confirmados, seriam em tese caixa 2. O advogado de João Santana, Fábio Tofic, disse que o publicitário desconhece qualquer apuração que envolva seu nome e que, inclusive, questionou formalmente o juiz Sergio Moro sobre a existência de um inquérito contra seu cliente. A Odebrecht também disse que desconhece o inquérito.

(Fonte: MSN Notícias)

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

PF investiga tentativa de invasão de hackers a seu sistema de informações da Operação LAVA JATO

A corporação reforçou a segurança. Além disso, alguns terminais nem estão conectados à Internet

Polícia Federal investiga tentativas de hackers invadirem seu sistema de informações em busca de dados da Operação Lava Jato. Para se prevenir contra tais ataques, a PF reforçou a segurança e estipulou etapas para acessos a informações. Alguns terminais, por exemplo, nem estão conectados à internet.
Fonte ÉPOCA

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Denúncias sobre sítio e triplex ajudam a desconstruir mito Lula
Mas agora, ao ter seu nome envolvido no que as autoridades acreditam ser um possível episódio de troca benesses – que incluiriam um elevador privativo no tríplex – por contratos com o Governo, a reputação do líder petista sentiu o abalo. Vale lembrar que todos os ex-presidentes, de José Sarney a Lula, passando pelo tucano Fernando Henrique Cardoso, e políticos de modo geral, são frequentemente cortejados com presentes, favores e agrados por parte do empresariado, em relações que muitas vezes se encontram na fronteira entre o imoral e o ilegal. "Não basta parecer sério, é preciso ser sério", diz o provérbio atribuído ao imperador romano Júlio César, referindo-se à sua ex-esposa Pompeia.
Se no passado outros políticos brasileiros tiveram 'agrados' questionados, agora é Lula quem está no centro das atenções, justamente quando sua sucessora está no poder, e quando seu partido tem declarado interesse nas eleições de 2018. Por isso, cabe a ele justificar que o que parece ser não é exatamente. Nos últimos dias a seriedade do ex-presidente foi posta à prova com a divulgação de um ofício do delegado da Polícia Federal Marlon Cajado, responsável pela Zelotes, no qual ele confirma a existência de um inquérito para apurar se o ex-presidente e outras pessoas participaram do esquema investigado ou se foram vítimas do mesmo. Assim, Lula entrou de vez nas duas operações da Polícia Federal: seu nome começou a ser atrelado à Lava Jato e já é investigado na Zelotes.
O reflexo da crise na imagem do petista se traduz em números. Pesquisa do instituto Ipsos divulgada nesta semana apontou que apenas 25% dos entrevistados consideram que o petista é honesto. Durante o escândalo do mensalão eram, 49% acreditavam na idoneidade do líder. E não é só: 68% das pessoas acham que Lula não tem moral para falar de ética, (ante 57% em 2005), e 67% disseram que a Lava Jato mostra que o ex-presidente é tão corrupto quanto outros políticos (no mensalão 49% tinham essa percepção). Soma-se a isso a péssima avaliação do Governo de Dilma Rousseff, o naufrágio ainda sem socorro da economia brasileira e a expectativa de mais um ano de martírio na relação do PT com o Congresso – sem contar o surto de doenças com o zika vírus –, e têm-se os ingredientes que podem jogar vinagre nas aspirações do ex-sindicalista de subir, pela terceira vez, a rampa do Palácio do Planalto.
Os números são influenciados fortemente pelo bombardeio sofrido pelo ex-presidente na imprensa, que colocou sob escrutínio seu patrimônio – e de seus amigos. Alguns veículos fizeram até mesmo o levantamento de quantas vezes Lula esteve no sítio de Atibaia (111 vezes), filmagens aéreas da região, e o cálculo do tamanho da propriedade: 173.000 metros quadrados ou 24 campos de futebol, como repetem diariamente os noticiários. É aí que mora o perigo, segundo alguns analistas. O brasileiro simples pode se perder dentro das notícias que falam sobre desvios de 100.000 reais ou 100 milhões. Mas ele entende perfeitamente a figura de linguagem que chegou agora para falar sobre as posses do ex-líder sindical. Ou sobre uma cozinha planejada adquirida para o triplex no Guarujá, pago por uma construtora.
“Quando você fala que o mensalão desviou milhões, bilhões, de reais, ou menciona compra de apoio parlamentar, isso não quer dizer nada para o ‘brasileiro médio”, diz Ricardo Caldas, da Universidade de Brasília. “Agora quando você fala em elevador privativo e reformas no sítio pagas por empreiteiras, isso choca demais a população, que passa a ver o Lula como uma farsa. As pessoas tendem a se questionar: ‘esse era o presidente pai dos pobres?”. Segundo ele, nesse cenário o valor envolvido na reforma, por exemplo, não é o fundamental para provocar o desgaste da imagem do petista, mas sim a questão dos valores e da ética.
A vantagem que Lula sempre teve em relação a seus rivais desde que foi eleito em 2003, que é justamente o imaginário popular sobre o homem que saiu da pobreza para olhar pelos menos favorecidos, entra em curto-circuito neste momento em que o juiz Sergio Moro foi elevado a categoria de herói nacional. Vale lembrar, de qualquer forma, que o Guarujá é hoje uma praia de classe média mas está longe dos circuitos dos milionários, assim como a cidade de Atibaia, a uma hora da capital paulista.
A polícia investiga se o sítio seria efetivamente de Lula, embora esteja em nome de amigos, o que caracterizaria ocultação de propriedade. Para aliados do ex-presidente, que saiu do poder com 80% de aprovação, essa leitura é absurda. Em entrevista ao jornal O Globo,o prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, diz que qualquer pessoa poderia comprar um sítio ou casa na praia e emprestar a alguém. “Vamos imaginar que eu tenho uma casa na praia e disponibilize para você usar todo final de semana, alguém tem alguma coisa ver com isso? É o caso do sítio”, afirmou. “O problema é que não estão atrás da verdade. Estão atrás de encontrar um jeito de mostrar que o Lula está envolvido na Lava-Jato”, completou Marinho.
Se real ou apenas perseguição política, o fato é que já há quem duvide que o ex-presidente chegue com fôlego de concorrer à eleição em 2018. A empresa de consultoria política e de risco Eurasia Group, que costuma ser ponderada em suas avaliações políticas sobre o Brasil – nunca encampou a tese do impeachment de Dilma, por exemplo – chegou a cravar em um relatório que “Lula está fora da corrida presidencial de 2018”. Para justificar a análise, cita um estudo segundo o qual as chances de um presidente emplacar sucessor quando sua popularidade é menor do que 40% gira em torno de 6%. “A aprovação de Dilma gira em torno de 10% a 15%”, diz o relatório. Soma-se a isso “a profundidade com que o escândalo da Lava Jato já rebaixou Lula aos olhos de 70% da população”.
Caldas, da Universidade de Brasília, hesita em tirar Lula do páreo em 2018, em todo caso. “Prova disso é o mensalão. Todos davam ele como acabado em 2004, e no entanto em 2006 ele se reergueu e foi reeleito”, afirma o professor, que, no entanto, vê diferenças no tipo de escândalo que resvala no ex-presidente agora. O único cenário no qual o cientista político vê o fim das pretensões presidenciais do petista é caso ele seja condenado na Justiça.
O analista político Thiago de Aragão, da Arko Advice, concorda com a avaliação de Caldas. “É complicado colocá-lo como carta fora do baralho faltando dois anos para as eleições, principalmente no Brasil, onde a população tem uma enorme capacidade de perdão e esquecimento”, afirma. No entanto, ele faz uma ressalva com relação à diferença nos momentos econômicos vividos no país à época do mensalão e agora: “Quanto mais a economia cresce, mais a sociedade é tolerante com a política, e o contrário também é verdade. Os anos do mensalão foram de esperança, foi um momento positivo para a economia nacional”. Hoje, com a atual crise econômica e o aumento do desemprego, Aragão diz existir uma parcela da população que relaciona o “o petrolão com a crise”. “Um indivíduo que acabou de perder o emprego e está em casa assistindo TV vê uma reportagem com os números dos desvios na Petrobras, e faz essa associação. E no final, tudo isso é canalizado para o Lula e o PT”.
Até o momento o ex-presidente prestou depoimento no âmbito da operação Zelotes, que investiga a compra de Medidas Provisórias durante seu Governo e a venda de sentenças no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais. No entanto até o final do mês ele e sua mulher, Marisa Letícia, devem depor na condição de investigados. Para o Instituto Lula, "fracassaram todas as tentativas de envolver o nome do ex-presidente no processo da Lava Jato, apesar das expectativas criadas pela imprensa, pela oposição e por alguns agentes públicos partidarizados, ao longo dos últimos dois anos".
De acordo com a nota, tentativas do mesmo gênero feitas no âmbito da Zelotes também devem fracassar. Não há nenhum elemento que justifique a mudança do tratamento. Sobre o inquérito que irá apurar eventuais responsabilidades de Lula no caso de vendas de MPs, o advogado do ex-presidente, Cristiano Zanin Martins, afirmou que o petista "foi ouvido no dia 6 de janeiro na condição de informante, sem a possibilidade de fazer uso das garantias constitucionais próprias dos investigados", e que "não há nenhum elemento que justifique a mudança do tratamento [de tratá-lo como investigado]".


(Fonte: MSN Notícias)

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Atividades lúdicas no Hospital Municipal de Amargosa levam alegria à crianças internadas.

As crianças internadas no Hospital Municipal de Amargosa tiveram um dia mágico, com direito a muita diversão, aprendizado e brincadeiras a partir de atividades desenvolvidas por estudantes do curso de Pedagogia, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, junto com a equipe do Hospital.
A atividade realizada nesta quinta-feira (04), é fruto da disciplina Gestão em Ambiência Não Escolar, onde as alunas do 5º semestre de pedagogia desenvolvem atividades lúdicas como teatro de fantoches, dramatizações, leitura de estórias, entre outras.
O objetivo desta ação é proporcionar às crianças internadas, a possibilidade de continuar sorrindo, brincando, experimentando, representando e construindo a sua própria história. “Considerando que o ambiente hospitalar torna-se hostil e desconhecido, o desenvolvimento de atividades desse tipo ameniza a angústia de nossos pequeninos pacientes, seus temores e experiências dolorosas da hospitalização, oferecendo condições de desenvolvimento para o aprendizado”, afirmou a Assistente Social Ana Cristina,
“Atividades como estas são de extrema importância, pois aproximam os pacientes dos profissionais de saúde. Mais dias como este virão” informou Catarina, Enfermeira Chefe do Hospital.
Informações de Ascom PMA
Sucesso na Edição 2016 da Jornada Pedagógica da Rede Municipal de Ensino de Amargosa.
A Jornada Pedagógica do Município de Amargosa 2016 foi marcada pela diversidade de conteúdo e interatividade entre os profissionais da educação. Cerca de 500 servidores participaram das discussões dos temas relacionados ao aprimoramento da didática no ensino. A Secretaria da Educação elaborou um roteiro que contemplou a proposta pedagógica para o ano letivo de forma ampliada e setorial. Em um primeiro momento todos participaram juntos. Depois, os profissionais foram divididos em oficinas setoriais de forma a ampliar a visão sobre as metas estabelecidas em cada área de atuação de forma a atender ao tema central da Jornada: “Compartilhando Saberes e Garantindo Direitos de Aprendizagem”.
Este foi o assunto abordado na palestra de abertura, pela Mestre em Psicologia Multifocal, Especialista em Docência Superior,
Pedagoga, Psicanalista, Clínica, Escritora, Palestrante; Edileide Castro.
O PACTO/PNAIC, Ciclos de Aprendizagem, e as garantias de aprendizagem na Educação Infantil, foram outros assuntos em destaque, além do plano de cursos da Educação do Campo.
Os temas contemplaram ainda o plano anual, diagnósticos e avaliações externas, diversas propostas pedagógicas com foco na base curricular municipal para construir um planejamento pedagógico anual válido para todas as escolas.
Para finalizar a semana, os educadores fizeram as discussões de preparação do ambiente escolar para a chegada dos alunos, em clima de festa, com direito marchinhas, relembrando antigos carnavais.Veja todas as fotos aqui.                                    Ascom PMA
Quase metade dos britânicos está disposta a sair da UE

O apoio à saída britânica da União Europeia (UE) subiu mais 3% e, agora, 45% querem fechar as portas ao projeto de integração - informa uma pesquisa publicada no jornal "The Times" nesta sexta-feira.
O aumento da adesão ao chamado "Brexit" (contração de "saída britânica" em inglês) aconteceu depois que o primeiro-ministro David Cameron divulgou as concessões que Bruxelas está disposta a fazer para convencer o Reino Unido a permanecer no bloco.
Para a população britânica, as medidas anunciadas pelas autoridades europeias são insuficientes.
Segundo a pesquisa, realizada pela empresa YouGov com 1.675 entrevistados entre quarta e quinta-feira desta semana, 45% são a favor de deixar a União Europeia, enquanto 36% tendem a seguir adiante no processo de integração.
Entre outros pontos, a UE propôs a Londres lhe dar o poder de reduzir os benefícios sociais aos imigrantes europeus em seus quatro primeiros anos no país - o que é conhecido nas negociações como "freio de emergência". O governo britânico acredita que isso poderá dissuadir os europeus de ir para o país para trabalhar.
Bruxelas também prometeu a Londres que não será afetada por uma maior integração da zona do euro, à qual não pertence.
Embora "todas as mudanças propostas sejam populares, apenas 22% dos entrevistados acreditam em que sejam um bom acordo, enquanto 56% consideram que são insuficientes", escreveu Will Dahlgree, da YouGov UK.
A maioria dos parlamentares britânicos eurocéticos também acredita em que as últimas ofertas de Bruxelas não avançam muito, já que não permitem acabar com a imigração europeia para a Grã-Bretanha, nem contribuem para fortalecer o Parlamento britânico frente ao Legislativo europeu, suas principais reivindicações.
Cameron prometeu negociar o melhor acordo possível com a UE, antes de submeter o tema a um referendo em 2017.

(Fonte: Exame.com)