sexta-feira, 23 de junho de 2017

"Origens dos Festejos Juninos" por Tosta Neto
O mês de junho é o mais aguardado e festejado no Nordeste. É o tempo de celebrar Santo Antônio, São João e São Pedro. Os festejos juninos representam a força da cultura popular brasileira, cujas raízes estão entranhadas num solo fertilizado de tradição, símbolos e espontaneidade. Mesmo com a absorção da indústria cultural e a ocorrência de grandes shows de “artistas da moda”, como os sertanejos universitários, o São João conserva a tradição de homenagear os santos juninos e cantarolar as músicas de Luiz Gonzaga, este sim, personifica a autenticidade da música junina e nordestina.
As festas juninas são deveras populares, porém poucos conhecem as suas origens. Os festejos supracitados têm sua gênese na era pré-cristã, com a celebração da fertilidade da terra e das boas colheitas. As festas pagãs de culto à fertilidade tinham como ápice o solstício de verão, 24 de junho, justamente a data que viera a ser o dia de São João. Alguns registros históricos atestam que os celtas e os egípcios realizavam rituais no solstício de verão enveredados à fertilidade da terra. Ademais, anteriormente ao advento dos portugueses em 1500 no Brasil, os índios já dinamizavam rituais agrícolas no mês de junho. Portanto, os festejos pré-joaninos estavam enlaçados à fertilidade da terra, haja vista a importância primordial da agricultura nas civilizações antigas, entre as quais, Egito, Mesopotâmia, Índia e China.
As celebrações pagãs perduraram até o século X; a Igreja tentou veementemente combatê-las, contudo diante da ausência de resultados contundentes, a instituição mais poderosa da Idade Média as absorveu. A cristianização do ritual pagão de fertilidade resultou nos festejos joaninos. Subsequente, Santo Antônio e São Pedro vieram a dividir espaço com São João nas celebrações no mês de junho. É categórico que a fusão entre rituais pagãos e elementos cristãos dera origem às festas juninas. Vale enfatizar, que os rituais pagãos não se apagaram e apresentaram tenaz resistência na Baixa Idade Média, apesar das incontáveis investidas da Igreja Católica. Uma vez mais, a história nos aponta o rico intercâmbio cultural entre o paganismo e o cristianismo, mas o senso comum de certos historiadores tende a abordar numa perspectiva negativa o intercâmbio em questão, delegando ao cristianismo o papel de exterminador da cultura pagã. Particularmente, prefiro a ótica equitativa de permuta cultural.
Introduzido pelos portugueses no período colonial, o São João ocorre em todo o Brasil, mas é na Região Nordeste que atinge sua maior expressão. A cultura e os ícones nordestinos foram inseridos nas festividades juninas, ou vice-versa. Nas canções joaninas, sobretudo na obra do “Rei do Baião”, caracteres da nossa região são delineados: seca, mandacaru, Asa Branca, sertão, etc. Os festejos juninos nos concedem uma explosão de cores e cheiros: tecido de chita, fogueira, comidas típicas, bandeirolas, fogos de artifício... No São João, fazendo jus à tradição de culto da fertilidade, é época de agradecer aos santos juninos pela colheita do milho e do amendoim. Um símbolo marcante do São João é a fogueira; desde os rituais pagãos e indígenas costumava-se acender a fogueira para expressar gratidão aos deuses da natureza pelas colheitas abundantes. No São João, a fogueira adquiriu uma conotação religiosa. Conforme a tradição cristã, Santa Isabel disse à Virgem Maria que acenderia uma fogueira para avisá-la sobre o nascimento de seu filho São João Batista.   
Incontestavelmente, os festejos juninos são patrimônio cultural da humanidade. Apesar dos tresloucados tempos virtuais e consumistas, a tradição junina resiste incólume, principalmente no interior. Diferente do Carnaval, o São João é a genuína festa de interior. Não posso deixar de reverberar sobre o tétrico “São João Espetáculo”, mera invenção da cultura massificada, uma espécie de carnavalização do São João com artistas midiáticos que não honram o legado de Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro e Dominguinhos. O “São João Espetáculo” traz “grandes” shows, megaestruturas e repertório vinculado à pobre miscelânea sonora das FMs.
A amarga cidade da Bahia, que agora tem a alcunha de “Amor pelo Forró” (convenhamos, um amor artificial e fugaz), também se rendeu ao “São João Espetáculo”. Prezado Leitor, pode anotar aí: no Bosque, cansaremos de ouvir a top list (Infiel, Medo Bobo, Meu Violão e o Nosso Cachorro... Aff!) do sertanejo universitário. Todavia, outras músicas estão eternizadas no Panteão da Música Brasileira, como Asa Branca, Morena Bela e Eu só quero um xodó. Onde estiver um trio de sanfoneiro, zabumba e triângulo, o espírito junino continuará vivo. A fogueira joanina jamais será apagada. Onde estiver um nordestino, a fogueira de São João Batista continuará a iluminar e aquecer as noites frias de junho. Nunca deixaremos de ouvir “Viva São João”...


Tosta Neto, 23/06/2017 

terça-feira, 20 de junho de 2017

São João 2017: Amargosa é a cidade da Bahia mais procurada pelos turistas

O clima nos guichês da Rodoviária de Salvador já mudou. A procura de passagens com destino ao interior do estado já era grande nesta sexta-feira (16). De acordo com a Agerba (agência que regula os transportes públicos no estado), a expectativa é que cerca de 170 mil pessoas passem pelo terminal com destino ao interior entres os dias 18 e 24 deste mês.  
Durante esse período, o terminal, além de continuar operando com 540 viagens por dia, vai abrir 1.600 novos horários para atender a demanda dos passageiros. Os destinos mais procurados são as cidades de Amargosa, Cruz das Almas, Senhor do Bonfim, Conceição de Feira, Santo Antônio de Jesus, além das cidades litorâneas ao longo da BA-099 (Estrada do Coco). 
Para evitar esses transtornos, tão comuns nesta época do ano, o coordenador de fiscalização da Agerba avisa que em dias de grande movimentação, como os que antecedem às festas de São João, o passageiro deve chegar no terminal com pelo menos 30 minutos antes do embarque. Reservar a poltrona com antecedência pela internet ou pessoalmente no terminal também é uma solução para não ter dor de cabeça. "Passageiros que deixam para comprar a passagem de última hora vai enfrentar as enormes filas, sem contar no engarrafamento da região por conta das obras do metrô", alerta Abdul-Ramid. A previsão da Agerba é que nos dias 22 e 23, 40 mil pessoas passem pela rodoviária por dia.
Cidades mais procuradas
Amargosa
Cruz das Almas
Santo Antônio de Jesus
Senhor do Bonfim
Irecê
Xique-Xique
Conceição de Feira
Piritiba
Santo Amaro
São Francisco do Conde
Itararé
Porto Seguro
Ilhéus
Itabuna
Juazeiro
Vitória da Conquista
Lençóis
Seabra
Além de comprar as passagens no próprio terminal, nos guichês das empresas de transporte, os passageiros também podem solicitar a reserva da poltrona pela internet. Como o cartão de embarque só pode ser retirado no terminal, a Agerba orienta os usuários a chegar com antecedência no local. As reclamações poderão ser feitas nos terminais rodoviários, onde existe postos da Agerba ou pelo telefone 0800 0710080 da Ouvidoria da Agência, todos os dias da semana, das 7h às 19h (Ligação Gratuita) 
Ferry-boatA Internacional Travessias, empresa que administra o sistema ferry-boat, informou que entre os dias 21 e 27 de junho as embarcações funcionarão em regime especial, com viagens extras sempre que a demanda aumentar. A empresa disponibilizou 50 vagas extras para o serviço Hora Marcada para as 4h do dia 22 (quinta-feira) e mais 200 vagas nos horários de 1h, 2h, 3h e 4h, do dia seguinte (sexta-feira), a partir do terminal São Joaquim. Para o retorno do feriado, os mesmos números de vagas serão disponibilizados às 5h do dia 26 (domingo), e novamente 200 vagas na madrugada do dia 26 (segunda), entre 1h, 2h, 3h e 4h. 
Além de atender nos horários regulares de funcionamento, das 5h às 23h30 nos dias úteis, e das 6h às 23h30 nos domingos e feriados, o sistema antecipará viagens sempre que houver demanda. Ainda segundo a concessionária, viagens extras poderão acontecer se o público completar pelo menos 70% da capacidade da embarcação.
Por causa do feriado de Corpus Christi, alguns barcos estão passando por manutenção e a assessoria ainda não soube informar quantas e quais estarão em funcionamento durante o São João. A empresa divulgará maiores detalhes nos próximos dias. No ano passado, cerca de 80 mil pessoas e 20 mil veículos foram transportados durante o período junino, segundo divulgou a concessionária.

Reportagem do Correio da Bahia/ edição Outro Olhar

sábado, 17 de junho de 2017

Qual é o segredo da Austrália para crescer por mais de 25 anos sem recessão
É preciso voltar muito no tempo para encontrar uma fase de crise na economia australiana.
Em 1990, a seleção argentina de futebol, liderada por Diego Maradona, jogava em Roma a final da Copa do Mundo contra a Alemanha. Havia poucos telefones celulares em operação e a maioria era do tamanho de um tijolo de construção. E a União Soviética estava em seu processo final de desintegração.
Desde 1991, e por quase 26 anos consecutivos, a economia australiana vem crescendo consistentemente.
Números divulgados pelo governo australiano mostraram que a economia seguiu crescendo no último trimestre.
Com isso, o país conseguiu manter crescimento por 25 anos e nove meses, alcançando o recorde que pertenceu à Holanda no período do final do século 20 e início do século 21.
No ano passado, o crescimento do Produto Interno Bruto australiano foi de 2,4%. A expectativa do Banco Central australiano é manter o ritmo de crescimento em 2017.
No entanto, o crescimento do último trimestre foi de 0,3% - uma retração em relação ao trimestre anterior, que registrou crescimento de 1,1%.

Economia diversificada
O bom desempenho experimentado pela economia australiana tem ainda mais mérito devido ao colapso dos preços internacionais das matérias-primas - uma tendência ameaçadora para uma nação voltada para a mineração.
A explicação pode ser encontrada, parcialmente, na boa sorte, segundo a correspondente de economia asiática da BBC, Karishma Vaswani.
"Houve perda de postos de trabalho no setor de mineração com o fechamento de algumas minas. Mas não esqueçamos que a Austrália é uma economia altamente diversificada", afirmou.
"Turismo, finanças, tecnologia e educação são os componentes principais da economia da Austrália que se beneficiou de uma moeda mais fraca", segundo a correspondente.
Também ocorreram lucros no setor agrícola e a mesma indústria de mineração obteve um alívio com a recente desvalorização do dólar australiano, o que fez os produtos do país ficarem mais baratos no exterior.
E os avanços tecnológicos a fizeram mais competitiva.

Alto padrão de vida
Mas, independentemente do desenvolvimento recente, o fato é que a Austrália está há mais de uma geração sem conhecer uma verdadeira crise econômica.
O país conta com abundantes recursos naturais e seu território tem dimensões continentais.
Conta com recursos minerais, mas também se beneficiou com correntes migratórias que levaram profissionais e empresários de todo o mundo a viver no país.
A Austrália atrai novos habitantes, em parte com a promessa de uma boa qualidade de vida em meio a praias, natureza e um clima agradável - além de cidades cosmopolitas como Sydney e Melbourne.
O desemprego se mantém num nível baixo, em torno de 5%.
E há muitos australianos que nunca experimentaram uma crise econômica.
Mas analistas advertem que com uma demanda externa muitas vezes inconstante, um elevado nível de endividamento de seus habitantes e outros fatores que diminuem o consumo, não se pode descartar uma desaceleração do crescimento.

(Fonte: BBB Brasil)

sexta-feira, 16 de junho de 2017

AMARGOSA: PREFEITURA NÃO CONCEDE FERIADO DIA 24 DE JUNHO, agora é "ponto facultativo"
O prefeito Júlio Pinheiro decidiu revogar o feriado de 24 de junho em Amargosa, conforme divulgação da prefeitura em Diário Oficial em janeiro deste ano. A data foi decretada como feriado no ano passado, na ocasião a então prefeita Karina Silva atendeu a reivindicação dos comerciários, oportunizando aos mesmos um descanso do trabalho para a comemoração do São João de Amargosa,  festa que é considerada o maior patrimônio imaterial da cidade. 
Com o novo calendário, agora o dia 24 de junho ao invés de feriado é ponto facultativo, uma especie de "feriado" válido apenas para os servidores das repartições públicas municipais, os quais, ficam dispensados do ponto, e consequentemente, do serviço.
Na próxima segunda-feira (19) a cidade de Amargosa  estará comemorando 126 anos de emancipação política. Mesmo assim, o comércio local funcionará normalmente durante todo o dia. A decisão foi tomada no início deste mês em comum acordo entre o Sintracam - Sindicato dos Comerciários de Amargosa, a Aciapa - Associação Comercial Industrial e Agropecuária de Amargosa e o SINDILOJAS. Os funcionários do comércio de Amargosa terão folga no dia 26, um dia após o fim da tradicional festa.
Messi fala em se aposentar no Barça e elogia CR7: 'Se supera'
Jogador negocia prolongamento de contrato com o clube espanhol

Em entrevista à ESPN Argentina, Lionel Messi deu a entender que renovará seu contrato com o Barcelona. "Sempre sonhei e sempre quis. Gostaria de terminar minha carreira no Barcelona e, bom, veremos", afirmou. No momento, clube e jogador negociam o prolongamento do vínculo.
O argentino também falou sobre uma suposta rivalidade com Cristiano Ronaldo, que, após excelentes atuações na fase final da Liga dos Campeões, deve novamente ser premiado como melhor do mundo.
"Sempre disse o mesmo e ele, por sua parte, também. É algo mais armado pela imprensa do que por nós. Cada um tenta fazer o melhor possível e o melhor. Cristiano Ronaldo é um grandíssimo jogador que tem muitas qualidades. Ano após ano ele se supera. Por isso é um dos melhores do mundo."

(Fonte: Notícias ao Minuto)
Trump lança ‘maior corte de impostos da história’ dos EUA
O governo de Donald Trump lançou nesta quarta-feira (14) uma ambiciosa reforma fiscal com um grande corte de impostos a empresas e pessoas físicas e que o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, considerou como a maior da história dos Estados Unidos.
O plano se propõe revisar todo o sistema fiscal do país, mas o grande destaque é a redução de 35% para 15% os impostos para as empresas, um corte de 20 pontos percentuais que pode ter efeitos diretos no déficit federal.
Em uma entrevista coletiva na Casa Branca, Mnuchin garantiu que o plano não terá efeitos negativos e que, pelo contrário, impulsionará a criação de novos empregos, gerando uma maior arrecadação fiscal.
“Isso será pago com crescimento, e com menos redução de índole diversa e com o fechamento de fissuras nas normas”, disse Mnuchin na Casa Branca.
O novo sistema reduzirá de 7 para somente 3 as faixas de tributação para as pessoas.
Um documento da Casa Branca diz que o plano também inclui previsões para uma taxa única para repatriar “trilhões de dólares que são mantidos no exterior”.
Os detalhes do plano ainda deverão ser negociados com o Congresso, mas Mnuchin adiantou que há conceitos fundamentais que “não são negociáveis”.
“O ponto central é que queremos tornar competitivos os impostos às empresas, trazer bilhões de dólares para criar empregos, simplificar as declarações individuais e reduzir a carga tributária. Esses princípios fundamentais não são negociáveis”, disse.
Mnuchin disse que o governo espera que a proposta, que sofre resistência inclusive de parlamentares republicanos, seja aprovada o mais rápido possível pelo Congresso, mas não adiantou um cronograma.
No Congresso, a iniciativa cairá nas mãos de um corpo de legisladores divididos entre a ideia de reduzir impostos e as preocupações com o crescente déficit público.
“Estamos trabalhando para fazer isso rapidamente”, disse Mnuchin, que acrescentou que “é parte do impacto pelos primeiros 100 dias” do novo governo.
Segundo analistas um corte de 20 pontos percentuais na carga tributária das empresas pode significar 2 trilhões de dólares adicionais de déficit em apenas uma década.
Entre outubro de 2016 e março deste ano, o déficit americano chegou a 526,8 bilhões de dólares.
Analistas econômicos afirmam, no entanto, que a ideia de um crescimento do emprego mediante cortes de impostos às empresas não se apoia em experiências prévias.
Para o especialista Douglas Holtz-Eakin, essa ideia é uma ilusão. “Nunca houve qualquer análise verossímil que indique que isso seja possível”, disse à AFP.
Esse corte de impostos poderia ser válido por 10 anos, mas Mnuchin disse que prefere que se torne permanente. “Se o temos por 10 anos, já é melhor do que nada. Mas eu gostaria da sua permanência”, acrescentou.
Mnuchin assegurou que a redução tributária será destinada em primeiro lugar às pequenas empresas. “Não haverá fissuras na norma que permita aos mais ricos, que deveriam pagar impostos mais altos, pagar 15%”, afirmou.
O líder do partido Democrata no Senado, Chuck Schumer, adiantou que a ideia encontrará resistência na oposição.
“Tratando-se de um enorme corte de impostos para os mais ricos, isso não será apoiado pelos democratas”, adiantou.
Em geral, os republicanos são favoráveis à redução de impostos, mas uma parte deles, defensores do equilíbrio orçamentário, expressam preocupações sobre seu impacto nas contas públicas.
Mnuchin também apontou nesta quarta-feira que os especialistas do governo estão trabalhando para simplificar o processo como os americanos pagam seus impostos.
“Nosso objetivo é simplificar as taxas. Acho que a maioria dos americanos deve ser capaz de apresentar sua declaração de impostos em um formulário do tamanho de um cartão postal”, expressou.
Na Casa Branca, o principal assessor econômico de Trump, Gary Cohn, disse que todo ano os americanos gastam “milhões de horas” tentando preencher suas declarações de impostos, para as quais há, atualmente, 199 formulários diferentes.

(Fonte: ISTO É / AFP)

quinta-feira, 15 de junho de 2017

FHC sugere que antecipação de eleições seria ‘gesto de grandeza’ de Temer
SÃO PAULO - Com o PSDB rachado e sob o risco de não ser uma alternativa eleitoral competitiva para 2018, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defende agora que um gesto de grandeza do presidente Michel Temer seria pedir antecipação de eleições gerais. A posição de FH consta em uma nota encaminhada ao GLOBO na manhã desta quinta-feira.
No texto, que também foi enviado à agência Lupa, FH começa dizendo que sua percepção sobre a situação política do Brasil tem sofrido “abalos fortes”. Para ele, falta “legitimidade” a Temer para governar e o país vive um tipo de “anomia” (falta de regras, desorganização). Diante desse cenário, o ex-presidente diz ter mudado de opinião de que seria um golpe a convocação de eleições antes do término do mandato de Temer, em 2018.
“A ordem vigente é legal e constitucional (daí ter mencionado como ‘golpe’ uma antecipação eleitoral) mas não havendo aceitação generalizada de sua validade, ou há um gesto de grandeza por parte de quem legalmente detém o poder pedindo antecipação de eleições gerais, ou o poder se eclode de tal forma que as ruas pedirão a ruptura da regra vigente exigindo antecipação do voto", escreveu o tucano na nota. Leia na íntegra/ reportagem de O GLOBO   
Análise: delação de Lúcio Funaro complicaria a vida do PMDB
Por Merval Pereira à CBN 

"O doleiro Lúcio Funaro é ligado ao PMDB há muitos anos. O que ele sabe do partido certamente complica a vida de muita gente dentro do PMDB e não vai ser diferente com o presidente Temer. A delação dele é um grande mistério que preocupara a direção do partido. Ele é uma pessoa de personalidade muito agressiva."  OUÇA ABAIXO

Martagão Gesteira lança campanha #hellomark, como pedido de ajuda a Mark Zuckerberg
O Hospital Martagão Gesteira, Instituição brasileira que há mais de 50 anos atende crianças e adolescentes de todo o estado da Bahia, lançou nesta terça-feira (13), uma campanha para alcançar Mark Zuckerberg, um dos fundadores do Facebook. 
O objetivo final é que Zuckerberg viabilize a construção de uma nova ala de oncologia para as crianças atendidas pelo hospital filantrópico, estimada em US$ 9 milhões. Mark Zuckerberg é um dos empresários que mais faz doações no mundo. 
ACESSE O FACEBOOK  Hospital Martagão Gesteira, e compartilhe o vídeo para ajudar, e não esqueça da hashtag #hellomark . ASSISTA o vídeo ABAIXO
AMARGOSA: APÓS REIVINDICAÇÃO DE MORADORES,  PREFEITURA INICIA MANUTENÇÃO DE ESTRADA VICINAL
Após moradores de algumas comunidades na zona rural de Amargosa, reivindicar providências da prefeitura municipal, no que tange as estradas vicinais do município, a prefeitura iniciou na manhã desta quinta-feira(15) a manutenção da estrada do Tabuleiro da Chapadinha que liga Córrego a comunidade de Corta-Mão. O trecho se encontrava em situação crítica, como foi registrado a dois dias aqui pelo Outro Olhar .