quarta-feira, 18 de outubro de 2017

A crise na Venezuela é culpa do Petróleo?

Vez por outra me assusto com o que vejo no Facebook e ontem foi um desses dias. Apareceu no meu feed de notícias um texto afirmando que a crise na Venezuela é por conta da queda do preço do petróleo e não das desastrosas medidas econômicas do tirano de Caracas. Não creio que alguém acredite nisso, mas, por via das dúvidas, resolvi juntar e compartilhar alguns dados com os leitores. Nada de muito impressionante, mas que pode ser útil na pouco provável hipótese de algum leitor esbarrar com alguém que acredite nesta conversa.
Começo por mostrar quais são os países que são mais dependentes do petróleo. A base de dados do Banco Mundial (WDI) lista o quanto a renda do petróleo representa no PIB de cada país. O dado mais recente para Venezuela é de 2013, desta forma fiz a média da proporção da renda do petróleo no PIB para todos os países entre 2010 e 2013. A figura abaixo mostra os dezenove países onde a renda do petróleo foi maior que 20% do PIB entre 2010 e 2013. A Venezuela aparece na décima quinta posição, com a renda do petróleo correspondendo a 23,9%. Em primeiro lugar está o Congo com 60,88%, além do Congo, no Kuwait, na Líbia e na Guiné Equatorial a renda do petróleo corresponde a mais de 50,5 do PIB.

Fosse a queda do preço do petróleo a principal responsável pela crise que se abateu na Venezuela a partir de 2014 era de se esperar que os outros países da lista tivessem passando por crises semelhantes. A figura abaixo, construída com dados do FMI, mostra a taxa média de crescimento dos países que estão na figura anterior no período 2014 a 2016. Apenas a Líbia teve um desastre maior que o da Venezuela. Para quem não lembra a Líbia está em guerra civil desde 2011 quando da queda Muammar Kadhafi que tiranizou o país por várias décadas. A guerra ficou mais intensa a partir de 2014 com o conflito entre o governo oficialmente reconhecido, a Irmandade Muçulmana, o Conselho de Benghazi e o Estado Islâmico.

Mesmo o Congo, onde a renda do petróleo corresponde a 60,88% do PIB, conseguiu uma média de crescimento positiva entre 2014 e 2016. De fato, da lista de países apenas quatro tiveram crescimento negativo no período: a Líbia e a Guiné Equatorial, ambos com renda do petróleo acima de 50% do PIB, a Líbia em guerra civil e a Guiné Equatorial governada por um dos mais antigos ditadores no cargo. Os outros dois foram o sultanato de Brunei e a tirania de Caracas.
Enfim, é claro que a queda do preço do petróleo teve efeitos na economia da Venezuela, mas a destruição que está acontecendo no país vizinho está longe de ser o padrão em países ainda mais dependentes do petróleo que a Venezuela. Ainda não posso dizer que o chavismo tem o potencial destruidor de um Estado Islâmico, por outro lado digo sem dúvidas que quem culpa o preço do óleo negro pelo desastre venezuelano está precisando de outro tipo de óleo, um tal óleo de peroba para passar na cara de pau.

(Fonte: Por Roberto Ellery, publicado pelo Instituto Liberal)
Aos poucos, abafa vence moralidade de goleada

Quando o senador Romero Jucá defendeu a costura de um pacto para “estancar a sangria”, sua voz soou como ruído desesperado de alguém que não sabia que estava sendo gravado. Ao afirmar que o pacto deveria incluir o “Supremo”, o senador parecia ecoar o apavoramento de investigados em apuros. Penduradas nas manchetes em maio do ano passado, as indiscrições de Jucá foram esquecidas. Há quatro dias, o ministro Edson Fachin, do STF, arquivou o inquérito em que Jucá era acusado de tentar obstruir a Lava Jato, em parceria com Renan Calheiros e José Sarney. Beleza. Mas o país assiste a estranhos acontecimentos.
Para ler o artigo de Josias de Souza na íntegra, acesse o link abaixo:


(Fonte: Blog do Josias)

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

PF faz buscas em gabinete de irmão de Geddel na Câmara
Polícia Federal cumpre, na manhã desta segunda-feira, um mandado de busca e apreensão no gabinete do deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), na Câmara dos Deputados. Lúcio é irmão do ex-deputado e ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) e é investigado de ter ligação com os 51 milhões de reais encontrados em um apartamento ligado aos irmãos em Salvador (BA).
As buscas no gabinete foram pedidas pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e autorizadas pelo relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Edson Fachin. O caso tramitava na primeira instância, como Geddel não tem mandato, mas foi enviado ao STF pelo juiz federal Vallisney de Souza Oliveira após a inclusão de Lúcio Vieira Lima, que tem foro privilegiado, entre os suspeitos.
No último dia 5 de setembro, a Polícia Federal chegou ao imóvel após denúncias anônimas, na operação batizada de Tesouro Perdido. Foi a maior apreensão em dinheiro vivo da história do Brasil, com notas encontradas em malas e caixas deixadas no apartamento. Reportagem de VEJA contou que os investigadores suspeitam que o valor pudesse não ser apenas dos políticos baianos, mas sim uma espécie de “banco informal” do PMDB.
No depoimento prestado à PF, o dono do apartamento situado em Salvador onde foram encontrados os 51 milhões de reais, Silvio Antônio Cabral da Silveira, disse que foi Lúcio quem pediu o imóvel emprestado e que o fez em nome da amizade com o parlamentar, embora não conhecesse Geddel. Além disso, no local, foi encontrada uma fatura em nome de Marinalva Teixeira de Jesus, apontada como empregada doméstica do congressista.
Três dias depois, em despacho, o juiz Vallisney Oliveira afirmou que a possibilidade de que os valores sejam recursos lícitos de Geddel Vieira Lima seria apenas uma “hipótese remota”. As evidências encontradas no imóvel ligando o dinheiro ao ex-ministro, que comandava a articulação política do governo Temer, justificaram que ele fosse preso em regime fechado novamente, após um período em regime domiciliar.
(Com Estadão Conteúdo)
Corpo do Agente da Guarda Civil de Amargosa é enterrado com honras militares

Amigos, familiares e colegas de farda deram um último adeus ao jovem Agente da Guarda Civil Municipal de Amargosa, Francinaldo de Jesus dos Santos, 27 anos, que foi  enterrado na tarde deste sábado (14), no cemitério de Amargosa.
O funeral foi com marcado com muita comoção e honras militares por parte dos colegas. O caixão foi coberto com a bandeira da GCM. Centenas de pessoas prestaram suas ultimas homenagem ao jovem.
Francinaldo havia sido encontrado morto em um quarto de uma Pousada no centro da cidade Amargosa, no inicio da noite desta sexta-feira (13),  com suspeita de ter se suicidado.
A 99ª CIPM divulgou uma nota de pesar
Neste momento de perplexidade e grande tristeza, a 99ª Companhia Independente da Polícia Militar presta condolências à família do jovem Francinaldo de Jesus Santos e à toda Guarda Civil Municipal de Amargosa, dá qual era membro e exímio profissional, além de parceiro e amigo da 99ª CIPM, que contribuiu de forma significativa para a segurança pública local.
*Recôncavo Noticias  

Artista plástico de Amargosa, Joãozito Pereira, morre em Salvador
Resultado de imagem para Joãozito Lanussi,Ele se destacou no cenário artístico baiano e também na Escola de Belas Artes da Ufba, onde deixou muitos amigos.
O artista plástico Joãozito Lanussi, de 51 anos, morreu na manhã deste domingo (15/10) em Salvador. Natural de Amargosa, a 240 km da capital, se destacou no cenário artístico baiano e também na Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia (Ufba), onde deixou muitos amigos.
O presidente da Fundação Gregório de Matos, Fernando Guerreiro, lamentou a perda no início da tarde por meio das redes sociais. “Um artista no mais pleno sentido da palavra. Uma lástima a perda de Joazito, um dos loucos mais geniais que conheci. Lacuna irreversível!”, disse em uma postagem no Facebook.
Também na mesma rede, amigos se mostraram surpresos com a notícia. “Hoje, as artes visuais amanheceram um pouco mais silenciosas e tristes. O artista Joãozito Lanussi, nos deixou órfãos da sua presença e da sua grande Arte. Que Deus o acolha com toda sua generosidade”, comentou um deles.
Joãozito estava com câncer e morreu em casa. A cremação do corpo será feita nesta segunda-feira (16/10), no Cemitério Jardim da Saudade.
*Aratu Online

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

AMARGOSA: "DUELO" É O NOVO CURTA METRAGEM DO GRUPO CINEMA & AÇÃO


O Grupo de Cinema & Ação lançou o 5º curta-metragem neste quarta-feira (12); o curta é uma homenagem aos filmes de bang bang com traições e vinganças. O Grupo é formado por moradores da cidade de Amargosa(BA), e foi criado em 1998 por Jutahy Pinheiro, Eric Barreto, Robson Santana, Marcos Braga e Antônio Alberto. O Cinema & Ação realiza suas produções sem fins lucrativos; “o objetivo principal é sempre incentivar os jovens na arte do cinema.” afirmou Jutahy Pinheiro, diretor da produção. Este curta teve o apoio da professora de Dança, Jussara Silva, residente no distrito de Tartaruga(BA). Jutahy explicou que o intuito é sempre despertar nas crianças e jovens a vontade de fazer parte de algo cultural seja cinema, teatro, dança ou música.  
Jutahy é um apaixonado por cinema e produz como cineastra amador, assim como os demais membros do curta "DUELO", atores e produção, para que  possam dedicar-se à "7ª arte" nos dias de folga e feriados, pois cinema para esta turma é hobby.
Parabéns ao Cinema & Ação! 
O contato do grupo é pelo email: grupocineacao@gmail.com
DUELO from jutahy pinheiro dos santos on Vimeo.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Para apoiar Lula, PT deve se aliar a rivais de Dilma

De olho nas eleições presidenciais de 2018, o Partido dos Trabalhadores não vai lançar um candidato próprio para governador em até 16 Estados e deve apoiar nomes de outras legendas. Em contrapartida, os petistas esperam obter espaço em palanques regionais para a campanha à presidência da República, encabeçada, até o momento, pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Como revelado pela "Folha de S. Paulo" em matéria divulgada neste domingo (8), para apoiarem candidatos que tenham chance de vencer nos Estados, o PT deve se aliar até a siglas que trabalharam para o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, como o PMDB, PTB e PSB.
São citadas as candidaturas de Renan Filho (PMDB), em Alagoas; Roberto Requião (PMDB), no Paraná; Paulo Câmara (PSB), em Pernambuco; Renato Casagrande (PSB), no Espírito Santo; e Armando Monteiro (PTB), em Pernambuco. Todos integram o governo do presidente Michel Temer (PMDB) e apoiaram a queda de Dilma.
Com essa estratégia, o PT espera que os candidatos regionais abram espaço para a campanha nacional petista, seja com Lula ou outro candidato, caso o ex-presidente não possa concorrer.
Informações fornecidas por líderes do partido ao jornal mostram que os candidatos da sigla devem ser reduzidos de 17, nas eleições de 2014, para 11, em 2018.
Contudo, o partido só vai discutir esses cenários oficialmente no fim do mês, pois, segundo dirigentes, as prioridades são as candidaturas nacionais: presidente, deputado e senador.
A estratégia é uma maneira de compensar o isolamento da sigla com a Lava Jato e o impeachment de Dilma. Apesar disso, a aliança com o PT ainda interessa aos demais partidos porque os petistas elegeram a maior bancada de deputados em 2014, e, por isso, têm uma fatia significativa do tempo de propaganda de rádio e TV, que pode ser cedida aos aliados.
Além disso, muitos ainda querem se aproximar de Lula, pois o ex-presidente ainda é muito popular em diversos Estados, especial do Nordeste.

(Fonte: Notícias ao Minuto)

CURTA!